Início Aeroportos Aeroporto de Fernando de Noronha

Aeroporto de Fernando de Noronha

Foto: Enos Moura Filho

Atualizamos os números do Aeroporto de Fernando de Noronha, administrado pela DIX Empreendimentos. Neste trabalho inédito apresentamos informações do histórico de passageiros embarcados e desembarcados no aeroporto de 2000 a 2021, a participação de mercado das empresas em operações domésticas nos últimos 5 anos, entre 2016 e 2020, e finalizando com os voos vigentes no aeroporto.

Vejam os números operacionais do aeroporto, atualizados pelo Portal Aviação Brasil

A pandemia afetou em muito o turismo local. Os voos que ligavam Noronha a Recife foram suspensos. O aeródromo fechou com números similares a 2003! Comparado com 2019 a queda de passageiros foi de quase 64%.

Participação de mercado dos últimos 5 anos, das empresas que operam em Fernando de Noronha, voos domésticos de passageiros

A competição no aeroporto é basicamente entre a Azul e a Gol, desde 2016. Ambas oferecem voos diretos para Recife.

Um pouco mais de história…

O Aeroporto de Fernando de Noronha – Governador Carlos Wilson é um aeroporto brasileiro e foi construído em 1934. É administrado pela empresa DIX Empreendimentos. Em 1954 a Cruzeiro do Sul operava de Recife para Noronha com o Douglas DC-3. Mais tarde, em 1974, foi a Transbrasil que operava o voo 133 de Noronha para Natal e Recife, com o Embraer 110 Bandeirante!

Em 1975 houve ampliação para a aterrissagem de aeronaves Boeing. Em 1983 a VASP iniciou voos fretados para a Ilha com os Boeing 737-200.

O aeroporto opera voos domésticos e tem capacidade para receber aeronaves de médio porte como o Boeing 737, Airbus A320 e E-jets da Embraer.

A Infraero foi contratada para a execução de serviços de manutenção para a pista de pousos e decolagens do aeroporto em março de 2021 e finalizou as obras em 24 de fevereiro de 2022.

A Empresa foi contratada pela DIX Empreendimentos, administradora do terminal, para a execução de serviços técnicos de medição de atrito e macrotextura na pista.O trabalho desenvolvido pela Infraero incluiu a avaliação e o monitoramento do nível de aderência entre o pneu da aeronave e o pavimento a fim de garantir ainda mais segurança às operações aeroportuárias. Os serviços foram executados conforme os critérios definidos pelo RBAC 153, da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), que estabelece requisitos de coeficiente de atrito e de profundidade da macrotextura do pavimento. A atividade foi realizada fora do horário de movimento do aeroporto a fim de garantir o mínimo de impactos possíveis.

O superintendente de Gestão da Manutenção da Infraero, Ricardo Miranda, destaca que a Empresa conta com equipe altamente capacitada para desenvolver esse trabalho, tão importante para a segurança da aviação. “Temos expertise sobre serviços técnicos de manutenção e ficamos muito satisfeitos em poder contribuir com a melhoria da segurança do Aeroporto de Fernando de Noronha”, afirma.

Foto: Enos Moura Filho

error: Conteúdo Protegido !!
Sair da versão mobile