Início Notícias Azul assume a dianteira do mercado de aviação doméstico no primeiro trimestre...

Azul assume a dianteira do mercado de aviação doméstico no primeiro trimestre de 2021

Foto: Gianfranco Betting

Pela primeira vez em sua história, a Azul Linhas Aéreas apareceu na dianteira do mercado aéreo doméstico brasileiro. Apesar da pandemia e dos ajustes na malha, a Azul fixou 37,89% de market-share acumulado nos três primeiros meses de 2021.

Em 2020 a Azul terminou em terceiro lugar com 31,25% logo atrás da Latam Brasil, que alcançou 31,82%. A Latam Brasil, empresa que faz parte do Grupo Latam, além da pandemia, atravessa uma crise financeira e está fazendo ajustes através da lei de falência dos Estados Unidos. A Latam é a primeira companhia brasileira a recorrer ao “Capítulo 11”, lei de falências norte-americana que garante proteção temporária contra credores para permitir a reestruturação da empresa.

No primeiro trimestre de 2021 a Latam Brasil assegurou 28,02% da demanda de mercado, sendo o pior número da companhia desde o ano 2000. Na últimas semanas a companhia também anunciou que não mais operaria com a frota de Airbus A350-900, as modernas aeronaves que realizava voos internacionais, substituindo-as por Boeing 767-300ER, Boeing 777-300ER e provavelmente por alguns dos Boeing 787 da filial chilena da Latam, noticia que ainda estamos aguardando confirmação.

A Gol Linhas Aéreas conquistou o segundo lugar no trimestre com 32,98%, perdendo a liderança que mantinha desde 2013. A companhia é outra que vem realizando ajustes em sua malha e deixou de operar rotas internacionais na pandemia. Atravessou a crise da Boeing, segurando em solo seus Boeing 737-8 Max, os quais passaram a voar novamente em dezembro de 2020, após minuciosos estudos de segurança e nova certificação da aeronave pelo FAA (Federal Aviation Administration) e pela ANAC – Agência Nacional de Aviação Civil.

As demais companhias, como a VoePass, MAP, Azul Conecta, Sideral, que opera voos fretados de passageiros, além de carga, apresentaram discreto crescimento de mercado, além da Asta, que suspendeu suas ligações sistemáticas temporariamente, voltando a operar como táxi aéreo, segundo o site Aeroin.

Foto: Robert Zwerdling

Não podemos nos esquecer que a ITA – Itapemirim Linhas Aéreas, que deveria entrar em operação no último mês de março, deve agora operar a partir de junho próximo, trazendo novas opções ao mercado e competitividade.

SEM COMENTÁRIOS

Deixe uma resposta

error: Conteúdo Protegido !!
Sair da versão mobile