Aeroporto Internacional de Foz de Iguaçu

3721
Foto: Divulgação Infraero

O Aeroporto Internacional de Foz do Iguaçu,Cataratas, no Paraná, completou 46 anos de operações no último dia 7 de janeiro de 2019. Privilegiado por sua localização geográfica, na Tríplice Fronteira – divisa entre Brasil, Argentina e Paraguai – o terminal paranaense se consolidou como uma importante ferramenta para o desenvolvimento da economia e do turismo no Paraná.

Com capacidade para 2,8 milhões de passageiros, o Aeroporto Internacional de Foz do Iguaçu ocupa uma aérea de 24.188 m². O terminal de passageiros possui 18 posições de estacionamento para aeronaves (dez para a aviação comercial regular e oito para a aviação geral), cinco portões de embarque, ampla praça de alimentação e um completo mix comercial, além de elevadores, escadas rolantes, 20 totens para carga de eletroeletrônicos e estacionamento de veículos com 1075 vagas.

Diariamente são oferecidos 56 voos, operados pelas companhias aéreas Gol, Latam e Azul, que ligam a cidade paranaense a Curitiba (PR), São Paulo (SP), Campinas (SP), Porto Alegre (RS), Rio de Janeiro (RJ), Florianópolis (SC), Confins (MG) e Lima, no Peru. Atualmente o terminal passa por obras de expansão e revitalização nas áreas de check-in, salas de embarque e saguão, além da instalação de quatro pontes de embarque e desembarque. A reforma também prevê alteração do layout do aeroporto e a criação de novos pontos comerciais e de publicidade.

Para os serviços de cargas, o Teca disponibiliza 319 m² para cargas de importação, 411 m² para volumes de exportação e uma área de 1.035 m² para carga e descarga de caminhões. O complexo logístico conta com uma infraestrutura moderna e variada para o processamento das cargas. São empilhadeiras, aparelho de raios x, câmara frigorificada, balanças de capacidades variadas, paleteiras manuais, entre outros. Além disso, é alfandegado, estando capacitado para operações de carga nacional, de importação e exportação; conta ainda com a presença da Receita Federal, Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), Sistema de Vigilância Agropecuária Internacional (Vigiagro) e Polícia Federal.

O Aeroporto Internacional de Foz do Iguaçu/Cataratas (PR) registrou crescimento em suas operações. Com destaque para a movimentação de cargas, o terminal de logística de carga (Teca) movimentou no ano passado 17.560,4 toneladas. Esse número é 26,5 vezes superior do que as 662,5 toneladas de 2017. Já na movimentação de passageiros, a alta foi de 7,5% em 2018, com 2.340.950 embarques e desembarques. Em 2017, a movimentação foi de 2.177.289 passageiros, que já vinha de uma tendência de alta, já que em 2016 1.851.116 pessoas chegaram e partiram nos voos de Foz do Iguaçu.

De acordo com pesquisa do Ministério do Turismo, Foz do Iguaçu é o terceiro destino mais visitado por turistas estrangeiros a lazer no Brasil. A região é conhecida pelas suas famosas quedas d’água das Cataratas do Iguaçu e pela usina hidrelétrica de Itaipu. A Terra das Cataratas ainda oferece ao viajante a possibilidade de visitar três países em uma única viagem, além de opções de compras, gastronomia e cassinos nos países vizinhos. Juntos, todos esses atrativos fazem com que a indústria do turismo seja a principal fonte de renda do município.

Para o superintendente do aeroporto de Foz, Joacir Araújo dos Santos, é diante deste cenário de desenvolvimento econômico e de turismo local que o terminal paranaense se tornou uma das principais portas de entrada de visitantes brasileiros e estrangeiros. “O terminal é peça fundamental para sustentar essa indústria, visto que ele é responsável pela maior parte da movimentação de pessoas que chegam à cidade”, afirma Joacir.

Será inaugurada a nova sala de desembarque doméstico do aeroporto de Foz do Iguaçu no dia 28 de junho de 2019. Com 1,2 mil m², o espaço é mais de três vezes maior do que a área antiga, que contava com 350 m². A sala também ganhou um novo conjunto de sanitários, além de mais uma esteira de bagagens. Também será apresentado o novo saguão de passageiros, que tem quase o dobro do tamanho da estrutura atual, passando de 800 m² para 1,5 mil m².

A Infraero anunciará a execução da nova drenagem na pista de pousos e decolagens, com valor de R$ 2,5 milhões, aumentando ainda mais a segurança das operações de pousos e decolagens. Além disso, a empresa e a Itaipu Binacional assinarão protocolo de intenções que prevê a realização de um conjunto integrado de atividades com o objetivo de tornar o aeroporto de Foz do Iguaçu uma referência nacional em sustentabilidade.

O superintendente do aeroporto, Joacir Araújo, explica que além das medidas anunciadas, outras melhorias de curto prazo aos passageiros estão em curso no terminal. “A Infraero está sempre aprimorando a experiência dos passageiros. A partir do fim de julho, o Aeroporto de Foz vai passar a contar com serviço de Wi-fi gratuito”, disse Joacir.

Com investimento de R$ 32,7 milhões, as obras no aeroporto paranaense tiveram início em junho de 2018. Até o momento, já foram executados 56,2% do total. A entrega da segunda etapa das obras está prevista para dezembro. Com o fim dos trabalhos, a capacidade do terminal passará dos atuais 2,6 milhões para 5 milhões de passageiros ao ano. Ao final, o aeroporto estará totalmente modernizado e reformado, com melhorias na área de check-in, salas de embarque e desembarque ampliadas, duas novas escadas rolantes, três novos carrosséis de bagagens, quatro novos elevadores e quatro novas pontes de embarque.

“Com a reforma, somente as salas de embarque, que hoje têm 900 m², passarão para 5.400 m²”, detalhou Joacir Araújo. “Os principais benefícios da obra são a elevação do nível de conforto dos passageiros, além de uma área comercial muito mais ampla e abrangente, atendendo com muito mais rapidez e qualidade os nossos viajantes”, acrescentou.

Além disso, o Fundo Iguaçu investiu em um projeto de revitalização da pista de pouso e decolagem. A restauração recebeu investimentos de aproximadamente R$ 13 milhões e foi concluída em julho de 2018, o que aumentou a segurança e a qualidade da rolagem para as aeronaves, e prolongou a vida útil da pista, resultando em menor necessidade de intervenções para reparos de manutenção.

Ainda, a Itaipu Binacional, em convênio com a Infraero, está investindo R$ 6 milhões na duplicação de via de acesso ao aeroporto, que vai incluir o alargamento da pista de veículos, que passará de duas para quatro faixas e construção de alças de retorno, acostamentos, viadutos, ciclovia, passarela de pedestres e abrigos de ônibus.

” Foz do Iguaçu quer dobrar a capacidade de embarques e desembarques nos próximos três anos. O aeroporto pode se tornar um grande hub da América do Sul com as melhorias entregues até dezembro e também o novo investimento na extensão da pista”, afirmou o prefeito Chico Brasileiro.

“Ampliar a pista é fundamental para melhorarmos a conectividade aérea, conquistando novos mercados, e para darmos sustentabilidade aos atrativos, rede hoteleira, restaurantes e toda a nossa indústria do turismo”, destacou o secretário de Turismo, Indústria, Comércio e Projetos Estratégicos, Gilmar Piolla.

“Já temos voo direto pra Lima. E até o final do ano teremos voo direto para Santa Cruz de la Sierra. Agora estamos negociando voos diretos para Santiago do Chile, Montevidéu, Córdoba, Mendoza, Rosario e também com a Cidade do Panamá. Com ampliação da pista, podemos voar mais alto e ter voos sem escala com Estados Unidos e países europeus”, concluiu Piolla.