Paranair – ex Amaszonas del Paraguay (Paraguai)

5594

A Paranair entrou em operação no Brasil em 2015 realizando voos charters pontuais para a cidade de Florianópolis, em Santa Catarina. Os charters aumentaram em 2017 e em 2018 tornou regular a operação em várias cidades brasileiras. Abaixo publicamos dados recentes atualizados pelo Portal Aviação Brasil:

Total de Passageiros Transportados na rota de e para o Brasil em 2019:
12.308 (250,06% comparado a 2018 – sem contar a Amaszonas del Paraguay)

Representatividade de participação de mercado comparado com todas as empresas estrangeiras e nacionais que operam rotas internacionais regulares e não regulares no Brasil:
0,05%

Total de Passageiros Transportados na rota de e para o Brasil, de janeiro a maio de 2020 comparado com 2019:
4.365 (-42,32%)

Participação de mercado entre o seu país de origem e o Brasil em 2019:
3,43%

Participação de mercado entre o seu país de origem e o Brasil, de janeiro a maio de 2020:
5,77%
0,05% com origem no Uruguai

Principais concorrentes na rota Brasil – Paraguai (participação de mercado – 2019):
Latam Airlines Paraguay: 67,96%
Gol Linhas Aéreas: 25,04%
Latam Airlines Brasil: 3,46%

Histórico de Passageiros Transportados

Abaixo apresentamos o desempenho da empresa com dados históricos e inéditos, produzidos pelo Portal Aviação Brasil. Notamos no último período uma queda de 40,4% no volume de passageiros transportados comparados com 2018, que foi seu melhor ano de operação no Brasil.

Rotas operadas no Brasil em 2019 e sua participação de mercado na rota:

Produção: Aviação Brasil

Assunção – Belo Horizonte (CNF): 51,44%
Assunção – Curitiba: 100%
Assunção – Florianópolis: 100%
Assunção – Porto Alegre: 47,19%
Assunção – Rio de Janeiro (GIG): 30,95%
Assunção – São Paulo (GRU): 0,10%


Baseado na consolidação de rotas de 2018, uma estratégia que não deu certo devido a ruptura com o Grupo Amaszonas, a Paranair, nova denominação da empresa após este fato , se viu reduzida, eliminou destinos como Campinas, Campo Grande e Porto Alegre, e passou a focar em Curitiba e Florianópolis, no sul do Brasil, além do Rio de Janeiro e São Paulo.

Rotas descontinuadas no Brasil em 2020:
Assunção – Belo Horizonte (CNF)
Assunção – Porto Alegre

Rotas a serem acrescidas no Brasil em 2020:
Sem informações até o momento

Histórico da Empresa

A empresa que entrou em operação em novembro de 2013, no Paraguai, chamada de Amaszonas del Paraguay, pertencente ao Grupo Amaszonas, que era formado além da companhia paraguaia, pelas empresas Amaszonas, da Bolívia, e Amaszonas del Uruguay.

A Amaszonas del Paraguay voava de Assunção para Buenos Aires (Aeroparque), Campinas, Campo Grande, Cidade del Este, Curitiba, Florianópolis, Iquipe, Montevidéu, Porto Alegre, Salta, Santa Cruz de la Sierra, Punta del Este e Rio de Janeiro.

O voo de Campinas era diário, o de Curitiba operado quatro vezes por semana, Porto Alegre e Rio de Janeiro três vezes por semana e Campo Grande e Florianópolis duas vezes por semana, todos os voos com o Bombardier CRJ 200, com capacidade para 50 lugares.

Em 2018 os voos não regulares se tornaram regulares e até a ruptura com o Grupo Amaszonas, ao final daquele ano, tinha transportado 17.196 passageiros no ano. Fato é que a estratégia pós ruptura mudou e destinos foram cancelados. Operar aonde não existe concorrência na rota, como Curitiba e Florianópolis, parece, até o momento, uma decisão acertada como uma empresa que busca seu espaço e crescimento na rota Brasil – Paraguai.

Voos em Operação do Brasil

Todos os voos estão suspensos até o momento

Frota Atualizada