Foto: Aviação Brasil - Alexandre Barros

A Gol foi fundada em 15 de Janeiro de 2001, em cerimônia realizada no Auditório do Hotel Hilton, em São Paulo, onde estávamos presenciando o lançamento oficial dos serviços da companhia aérea. Começou sua operação em sete cidades (São Paulo, Rio de Janeiro, Florianópolis, Porto Alegre, Belo Horizonte, Brasília e Salvador).

Em 15 de Janeiro de 2022, a GOL completou 21 anos de atuação no mercado, e desde a sua fundação transportou mais de 480 milhões de passageiros em mais de 4,3 milhões de voos para destinos no Brasil, América Latina, Caribe e Estados Unidos. Ao longo destes 21 anos de operações, a companhia contribuiu de maneira pioneira com a democratização do transporte aéreo no Brasil e, por meio do seu modelo de negócio eficiente de baixo custo e da adoção de iniciativas estratégicas nos momentos oportunos, tornou-se o líder no mercado doméstico.

No total, em 2001 operou nas cidades de Belém – Val de Cans (PA), Belo Horizonte – Confins (MG), Belo Horizonte – Pampulha (MG), Brasília (DF), Campinas – Viracopos (SP), Campo Grande (MS), Cuiabá (MT), Curitiba – Afonso Pena (PR), Florianópolis (SC), Fortaleza (CE), Macapá (AP), Natal – Augusto Severo (RN), Porto Alegre (RS), Porto Seguro (BA), Recife (PE), Rio de Janeiro – Galeão (RJ), Rio de Janeiro – Santos Dumont (RJ), Salvador (BA), São Paulo – Congonhas (SP), São Paulo – Guarulhos (SP) e Vitória (ES).

Em 2002 já voava para 20 cidades com 16 Boeing 737, sendo 13 deles versão 700 e 3 versão 800. No dia 17 de março de 2002 a Gol entrou na Ponte Aérea Rio – SP, acirrando ainda mais a guerra tarifária da rota mais disputada do Brasil. Ao final de 2002 já tinha iniciado operações nas cidades de Goiânia (GO), Ilhéus (BA), Manaus (AM), Maringá (PR), Navegantes (SC) e Ribeirão Preto (SP).

Em 2003 iniciou voos em Caldas Novas (GO), Londrina (PR), Maceió (AL), Palmas (TO), Presidente Prudente (SP) e São Luís (MA). Realizou seu primeiro voo internacional com fretamentos para Bariloche (ARG).

Em 24 de junho de 2004 a Gol deu início a oferta pública de ações, estreando nas bolsas de New York e São Paulo ofertando 17,6% de seu capital total e no mês de dezembro iniciou voos para Buenos Aires. No mercado doméstico iniciou voos em Aracajú (SE), Caxias do Sul (RS), Corumbá (MS), Foz do Iguaçu (PR), Joinville (SC), Porto Velho (RO), Rio Branco (AC), Teresina (PI) e Uberlândia (MG). Para o exterior iniciou operações em Buenos Aires – Ezeiza (ARG) e fretamentos para Havana (CUB) e Punta del Este (URY).

Em 2005 iniciou voos em Barretos (SP), fretamento, Boa Vista (RR), Campina Grande (PB), Fernando de Noronha (PE), João Pessoa (PB), Petrolina (PE), São José do Rio Preto (SP), Uberaba (MG), Una – Hotel Transamerica (BA) eValença – Morro de São Paulo (BA), em fretamentos. Para o exterior a expansão continuou para Córdoba (ARG), Rosário (ARG) e Santa Cruz de la Sierra (BOL).

Em 2006 iniciou operações em Araraquara (SP), Araxá (MG), Chapecó (SC), Imperatriz (MA), Juazeiro do Norte (CE) e Santarém (PA). Novos destinos na América do Sul foram lançados, como Assunção – Silvio Pettirossi (PRY), Montevidéu – Carrasco (URY) e Santiago (CHI).

Parte de seu plano de redução de custos, o moderno Centro de Manutenção de aeronaves, inaugurado no dia 5 de setembro de 2006, deu maior autonomia à Gol e contribuiu para diminuir seus encargos com reparos terceirizados de aeronaves. Considerado o mais avançado do gênero na América Latina, o complexo possui 147 mil metros quadrados compostos por três hangares e mais cinco oficinas que permitem à companhia realizar a inspeção de rodas e freios, estruturas e interiores, entre outros aspectos das aeronaves e seus componentes.

Em 2007 iniciou voos em Cruzeiro do Sul (AC), Marabá (PA) e São José dos Campos (SP), no mercado doméstico, e chegou a Lima – Jorge Chávez (PER). Em 10 de fevereiro de 2007 realizou o primeiro voo de sua aeronave 737-800 SFP (Short Field Performance) na ponte aérea Congonhas – Santos Dumont. O novo modelo 737-800 SFP foi desenvolvido pela Boeing, a pedido da GOL, para ser utilizado no Aeroporto de Congonhas, em São Paulo, e no Aeroporto Santos Dumont, no Rio de Janeiro, que tem uma das pistas mais curtas do mundo, com 1.323 metros de extensão. Em março daquele ano assumiu o capital social da VRG Linhas Aéreas, sendo que em 30 de setembro de 2008 passaram a ser uma única empresa pela reestruturação societária.

Em 2008 a Gol chegou em Cabo Frio (RJ) e Parintins (AM). Internacionalmente começou voos para Aruba – Oranjestad (ABW), Bogotá – El Dorado (COL), Cancún (MEX), Caracas – Maiquetia (VEN), Curacao – Willemstad (CUW), Porlamar (VEN), Punta Cana (DOM) e Saint Martin (MAF), alguns desses como charters.

Em 2010 iniciou operações em Bauru – Arealva (SP) e Montes Claros (MG). Novos voos internacionais, agora para Bridgetown (BRB), Buenos Aires – Aeroparque (ARG) e Orlando (USA), alguns também charters.

Em julho de 2011 adquiriu 100% da Webjet e suas operações.

Em 2012 Constantino Oliveira Junior deixou a Presidência da Gol para assumir a Presidência do Conselho de Administração. Suas operações chegaram a Miami (USA) e Santo Domingo (DOM).

Só depois de quatro anos, em 2014, a Gol voltou a abrir novas bases. Altamira (PA), Bonito (MS), Carajás (PA) e Natal – São Gonçalo do Amarante (RN) foram as novas operações da companhia. Natal foi somente troca de aeroporto.

Em 2015 iniciou operações em Fort-de-France (MTQ), Mendoza (ARG) e Paramaribo – Zamdery (SUR). Nesse ano iniciou operações em Goianá (MG).

No final de agosto (2016) inaugurou o GOL Premium Lounge, na área de embarque internacional do Terminal 2 do aeroporto de Guarulhos, em São Paulo. Com projeto arquitetônico inspirado na cultura brasileira, a nova sala VIP da companhia conta com espaços modernos e diferenciados que buscam oferecer mais conveniência e conforto aos clientes com vista para o pátio de aeronaves.

Em 2017 iniciou operações em Jericoacoara (CE). No final de dezembro daquele ano recebeu a certificação Platinum no Fast Travel, categoria mais alta do programa que busca iniciativas que simplifiquem a viagem dos clientes, criada pela IATA – Associação Internacional de Transporte Aéreo.

O Fast Travel tem como objetivo incentivar a oferta de opções de autoatendimento, classificando as companhias aéreas de acordo com os serviços oferecidos. Considerando os resultados do programa na América Latina, a Gol é uma das empresas que melhor o implantou e está entre as 16 aéreas a alcançar a certificação no mundo.

Em 1º de janeiro de 2018 adotou um horário diferenciado para o encerramento do check-in em todos os aeroportos em que opera. Com a mudança, os clientes que efetuavam viagens em trechos nacionais deverão efetuar seus check-ins com até 40 minutos do horário de partida do voo.

O novo procedimento visa padronizar a experiência dos clientes, uma vez que alguns dos principais pontos de conexão da companhia – Brasília (DF), Galeão (RJ), Guarulhos e Congonhas (SP), já atuam desta maneira, além de garantir a eficiência da operação e proporcionar aos passageiros maior tempo para realizar o deslocamento entre o saguão de check-in e o portão de embarque. Naquele ano iniciou voos em Quito – Mariscal Sucre (ECU).

Em 2019 iniciou operações em Araçatuba (SP), Cascavel (PR), Passo Fundo (RS) e Sinop (MT).

Em 2020 abriu operações em Dourados (MS) e Vitória da Conquista (BA). No final de março a companhia reduziu sua malha aérea para se adaptar ao momento da pandemia. Em abril a Gol chegou a um acordo com a Boeing para compensar as perdas causadas pelos problemas no Boeing 737-MAX. Durante 2020 a Gol ajustou a malha aérea, fato que ocorreu mensalmente até o presente momento. Em setembro a companhia realizou um acordo de codeshare com a Ethiopian Airlines. Em 9 de dezembro a companhia retomou as operações com o Boeing 737-MAX 8.

Em junho de 2021 a Gol anunciou a aquisição da MAP e iniciou o processo de retomada de várias rotas internacionais, com cronograma até 2022.

A GOL inaugurou dois novos destinos domésticos no 4º trimestre de 2021: Bonito/MS (BYO), o famoso destino para ecoturismo nacional, a partir de Congonhas/SP (CGH); e Pelotas (PET), no interior gaúcho, partindo de Guarulhos/SP (GRU). Em novembro, a Companhia retornou as operações para Montevidéu (MVD), Punta Cana (PUJ) e Cancún (CUN). A partir de dezembro, a GOL reativou os voos para Cabo-Frio (CFB), no litoral fluminense e destinos internacionais Buenos Aires (AEP), na Argentina, e Paramaribo (PBM), no Suriname.

“Para 2022, manteremos foco na transformação da frota para o 737-MAX. Prevemos que até o final do ano estarão em operação 44 aeronaves desse modelo, representando cerca de 30% da frota total. Como consequência deste processo de modernização, esperamos redução de aproximadamente 8% no custo unitário (CASK),”, acrescentou Kakinoff.

A Companhia está acelerando sua transição para o 737-MAX, que representará 30% da sua frota total até o final de 2022. A GOL fechou uma operação de até US$600 milhões para financiar 100% da aquisição de 12 novas aeronaves 737 MAX 8 (10 arrendamentos financeiros e dois sale-leasebacks), e para gerar linhas de créditos adicionais para sustentar a devolução das aeronaves 737 NGs.

“A aceleração na transformação de nossa frota para o 737 MAX nos posiciona de forma mais competitiva para crescer com maior flexibilidade na gestão de nossa capacidade, além de possibilitar a expansão de rotas e destinos, o que nos garantirá alta eficiência no atendimento às oscilações na demanda por viagens. O MAX é também um componente chave na nossa meta para atingir a neutralidade de carbono até 2050, já que essa aeronave consome 15% menos combustível, produz 16% menos emissões de carbono e 40% menos ruído, e possui maior alcance de voo do que o modelo NG,” destacou Celso Ferrer, Diretor Vice-Presidente de Operações.

Em janeiro, a Gol atingiu 38,5% de participação no mercado doméstico e teve regularidade de 99,7%. Isso foi possível pela postura diligente em termos de gestão de capacidade nos meses anteriores. A Companhia cresceu sua capacidade em 14,7% relativamente ao 4º trimestre de 2021, com a retomada mais robusta nos principais aeroportos brasileiros, como o de Congonhas, significativo polo de passageiros corporativos, que são essenciais para o fortalecimento de rentabilidade.

A partir de 27 de março, começaram a vigorar mudanças importantes na malha da Gol, desenhada para possibilitar a retomada vigorosa do segmento corporativo. A companhia incrementou a oferta em cerca de 30% no aeroporto de Congonhas, e em 100% no de Curitiba. O hub em Salvador teve o lançamento de 10 novos destinos: Belém, Cuiabá, Curitiba, Florianópolis, Goiânia, Palmas, Porto Alegre, Recife, São Luis e Campinas, representando um aumento de 33% em número de decolagens comparado ao 1º trimestre de 2019.

No primeiro trimestre de 2022 a Gol recebeu oito novas aeronaves Boeing 737 MAX-8. A transformação da frota para uma nova e mais eficiente tecnologia, tem papel fundamental na estratégia da Gol para os próximos anos, pautada pelo incremento de produtividade e pela eficiência de custos. Essas novas aeronaves apresentam economia de combustível em 15%, menor emissão de carbono em 16%, 30% menos ruído e maior alcance comparativamente ao Boeing 737 NG.

Dentre os oito recebimentos de 737 MAX, três aeronaves estão sob a modalidade de arrendamento financeiro, reinaugurando o portfólio de aeronaves financiadas da Gol, o qual deverá expandir-se para 50% a 60% nos próximos anos.

Em 19 de abril de 2022 o Mercado Livre, líder em tecnologia para e-commerce e serviços financeiros na América Latina, e a Gol Linhas Aéreas anunciaram um acordo de grande relevância para o mercado de logística e de aviação no Brasil, com a operação dedicada de aviões para transporte exclusivo de cargas.

O negócio contempla seis aeronaves da Gol modelo Boeing 737-800 e faz parte do pacote de investimentos de R$ 17 bilhões que o Mercado Livre anunciou para este ano no Brasil, com a opção de adicionar outras seis aeronaves de carga até 2025, chegando a um total de doze aeronaves. Parte das aeronaves utilizadas serão convertidas na Gol Aerotech, unidade de manutenção da Companhia. Com a força operacional da companhia aérea, a empresa espera reduzir em até 80% o tempo de entrega para rotas mais longas, como as regiões Norte e Nordeste, e em até 50% em rotas médias, como Centro-Oeste.

A Gol e a Turkish Airlines anunciaram em 20 de abril um Acordo de Codeshare e FFP (Frequent Flyer Partnership). O acordo prevê que clientes da Turkish Airlines da África, Ásia, Extremo Oriente e Oriente Médio possam adquirir passagens com conexões da malha operada pela Gol no território brasileiro. Com o Acordo de Codeshare os passageiros da Turkish Airlines poderão comprar, diretamente nos canais de vendas da empresa aérea, bilhetes para voos operados pela Gol no Brasil.

Mapa de Voos Domésticos

Mapa de Rotas Domésticas da Gol – Março de 2022

Histórico de Passageiros Transportados

Desde o início de suas operações, no final do ano 2000, mas oficialmente em 15 de janeiro de 2021, a GOL acumula índices de crescimento sustentável em suas operações domésticas e internacionais. A pandemia de Covid-19, no ano de 2020, impactou fortemente o tráfego da companhia, que teve uma redução de quase 54% comparado a 2019 e viu seus números voltarem próximos ao ano de 2006! No entanto, a companhia voltou a crescer em 2021, mesmo que timidamente, comparado ao tráfego que possuía no ano de 2019 mas deve obter números muito melhores em 2022.

Participação de Mercado

A Gol perdeu a liderança do mercado aéreo doméstico, nesta retomada pós pandemia, comparado ao ano de 2020, mas obteve um crescimento de 15,77% no período, transportando 19 milhões de passageiros, conforme quadro abaixo. O cancelamento de várias rotas na pandemia e os Boeing 737-MAX 8 no solo, por questões de segurança, foram os principais motivos para a queda no volume de passageiros da aérea.

No mercado internacional, considerando somente as empresas brasileiras, conforme vemos abaixo, a Gol praticamente não operou, com uma redução de 91% no tráfego internacional, comparado a 2020, onde operou apenas no primeiro trimestre, deixando os voos para o exterior sem operação no restante do ano. A companhia já iniciou a retomada dessa operação desde o final de 2021 e devemos esperar números mais expressivos em 2022.

Frota da Empresa