Foto: Chad Slattery

Embora a indústria da aviação tenha sofrido um duro Golpe em 2020 e sofrido as maiores perdas até o momento, a Turkish Airlines se destacou com um desempenho de negócios relativamente bom.

De acordo com o CAPA (Center for Aviation, parte da Aviation Week Network), a Turkish Airlines se estabeleceu como a companhia aérea mais movimentada da Europa durante a pandemia e uma das cinco maiores companhias aéreas do mundo. Isso foi alcançado por meio de uma série de etapas ágeis para manter a liquidez, manter os custos em um nível administrável e se adaptar ao “novo normal”.

A Turkish Airlines encerrou com sucesso o ano fiscal de 2020 com uma receita de 6,7 bilhões de dólares, o que representa 50% do nível do ano anterior, com uma perda líquida de apenas 836 milhões de dólares.

Durante esses tempos de incerteza, a companhia aérea também foi capaz de manter sua rede de rotas robusta. De acordo com o Eurocontrol, em abril de 2021, a Turkish Airlines operava uma média de 685 voos por dia – quase o dobro do número do concorrente mais próximo na Europa, a Lufthansa.

Em 2020, a Turkish Airlines voou 28 milhões de passageiros, com uma taxa de ocupação impressionante de 71%. Atualmente, a companhia aérea atende 179 destinos internacionais, com 16 voos internacionais e 58 voos intercontinentais. O novo Aeroporto de Istambul também ficou no topo: mesmo com uma perda de tráfego de 68%, ainda era o aeroporto mais bem-sucedido da Europa em março de 2021, com 616 voos de partida e chegada.

Este sucesso é baseado em atividades de corte de custos, redução de CapEx e gerenciamento ativo de capacidade. Na verdade, a Turkish Airlines alcançou tal desempenho sem depender de nenhuma injeção de dinheiro governamental. Além disso, os acordos com a Boeing e a Airbus sobre o crescimento da frota diminuirão ainda mais as necessidades de financiamento de aeronaves da Turkish Airlines em cerca de 7 bilhões de dólares nos próximos anos.

A Turkish Airlines também transformou a pandemia em uma oportunidade para aumentar suas operações de carga, com 50 de suas aeronaves de passageiros sendo reconfiguradas para aumentar a capacidade de sua frota.

A Turkish Cargo conseguiu se tornar uma das cinco maiores empresas de carga aérea do mundo e a 6ª maior empresa de carga. A empresa aumentou sua participação de mercado na receita total de carga global de 0,6% em 2009 para 4,7% em 2020. Em fevereiro de 2021, um em cada 20 voos de carga em todo o mundo era operado pela Turkish Cargo.

Isso permitiu que a Turkish Cargo entregasse 50.000 toneladas de suprimentos médicos, incluindo mais de 45 milhões de doses de vacinas COVID-19, para destinos em todo o mundo. Além disso, novas tecnologias e soluções inovadoras foram desenvolvidas. Um exemplo é o SmartIST, uma das maiores instalações de carga aérea do mundo, com inauguração prevista para este ano. Localizada no aeroporto de Istambul, a instalação usa tecnologia moderna, como drones e robôs automatizados, para processar e entregar mercadorias com ainda mais rapidez.

A Turkish Airlines foi fundada em maio de 1933 e atende hoje 242 destinos em todo o mundo. É membro da Star Alliance e iniciou voos no Brasil, no Aeroporto Internacional de São Paulo, Guarulhos, em 5 de Abril de 2009, com três voos semanais na rota Istambul – Dakar – São Paulo, com Airbus A340-300. Em 28 de março de 2010 eliminou a escala em Dakar e em 26 de dezembro daquele ano substituiu o A340 pelo Boeing 777-300ER na rota brasileira, aumentando de três para quatro voos semanais. No final de 2012 passou a ligar Buenos Aires. com voos da capital Paulista, sempre a bordo do Boeing 777-300ER.

Em 2009 e 2010, foi escolhida a melhor companhia aérea do Sul da Europa e em número de passageiros já é quarta maior da Europa. Em 2011, a Turkish Airlines foi escolhida a vencedora em três categorias do World Airlines Awards, premiação desenvolvida pela Skytrax, marca mundialmente reconhecida pela indústria da aviação.

Em junho de 2012 a Turkish Airlines e a Luxair assinaram um acordo de codeshare, com isso, as duas empresas podem designar voos na companhia aérea parceira. Em novembro daquele ano começou a voar de São Paulo para Buenos Aires quatro vezes por semana. Em 1 de julho de 2013 passou das atuais quatro para sete frequências semanais na rota Istanbul – São Paulo – Buenos Aires, com o Boeing 777-300ER.

Em 16 de outubro de 2020 os Boeing 777 foram substituídos pelo Boeing 787-9 Dreamliner. Esta aeronave operou até 27 de março, quando foi novamente substituída, agora pelos Airbus A350-900, no último dia 28 de março de 2021.

A Gol e a Turkish Airlines anunciaram em 20 de abril um Acordo de Codeshare e FFP (Frequent Flyer Partnership). O acordo prevê que Clientes da Turkish Airlines da África, Ásia, Extremo Oriente e Oriente Médio possam adquirir passagens com conexões da malha operada pela Gol no território brasileiro. Com o Acordo de Codeshare os passageiros da Turkish Airlines poderão comprar, diretamente nos canais de vendas da empresa aérea, bilhetes para voos operados pela Gol no Brasil.

Desempenho da empresa no Brasil

Depois de crescer 20% de 2018 para 2019, nos deparamos com a pandemia de Covid-19. O tráfego entre os países caiu 75% de 2019 para 2020 e os números de 2021, parciais, mostram até abril.

No transporte de carga houve um significativo aumento com o incremento de voos cargueiros durante a pandemia em 2020 com quase 70% de acréscimo na carga transportada pelos Boeing 777 da companhia, que atendem a rota Istanbul – Dakar – Guarulhos  – Buenos Aires.

Voos Operados do Brasil

Frota da Empresa

Deixe uma resposta