American Airlines, American Airlines (USA), Portal Aviação Brasil
Foto: Alexandre Barros

A história dessa empresa data de 1930 quando a “The Aviation Corporation’s” incorporou a American Airways. A “The Aviation Corporation´s ” foi criada com o intuito de lançar várias empresas nos Estados Unidos. Em 1934 a American Airways mudou seu nome para American Airlines.

Em 25 de junho de 1936 a American Airlines tornou-se a primeira operadora do Douglas DC-3. Em 1944 realizou o primeiro voo doméstico cargueiro, também com um Douglas DC-3. Nos anos que se seguiram até 1950 aeronaves Douglas DC-4, DC-6 e DC-7 também realizaram voos de carga. Durante a II Guerra Mundial uma grande parte das aeronaves da American Airlines foram utilizadas para transporte militar. De 1945 a 1950 a American operou a American Overseas Airlines, divisão transatlântica que servia os países da Europa. Em 1946 estabeleceu em Tulsa sua base de engenharia e manutenção. Em 1947 a American realizou o primeiro voo do Douglas DC-6 em serviço. Em 1948 foi a vez do Convair CV-240. Em 25 de janeiro de 1959 tornou-se a primeira empresa a voar o Boeing 707. Ainda em janeiro a empresa colocou o Lockheed Electra em serviço. Em 1962 foi a vez do Convair 990. De 1960 a 1970 chegaram à frota os Boeing 727 e Boeing 747. Os Douglas DC-6 operaram até dezembro de 1966. Em 1968 realizou encomenda do Douglas DC-10, que chegou em agosto de 1971.

A American se expandiu no Caribe após a fusão da Trans Caribbean Airways em 1970 e da compra das rotas do Caribe, da Pan American, em 1975. Com a alta dos combustíveis em 1980 acelerou a retirada dos Boeing 707 de passageiros e carga de serviço. Em 11 de junho de 1981 estabeleceu em Dallas seu hub e adicionou novas rotas e destinos para a América Latina. Em 1982 recebeu o primeiro Boeing 767-200 e retornou os serviços para a Europa com voos entre Dallas e Londres. Curiosamente em 1982 e 1983 a American Airlines operou no Brasil substituindo temporariamente a Braniff, que estava em delicada situação financeira e teve muitos voos cancelados. Em 1983 adicionou o McDonnell Douglas MD-80 a frota e fez um acordo com a Panam para repassar os Boeing 747 em troca dos Douglas DC-10 da Panam. Em 1984 criou a American Eagle, braço da empresa para serviços regionais. Naquele ano retirou os Boeing 747 cargueiros de serviço. Em 1988 adquiriu o Airbus A300-600R para serviços no Caribe, aviões que voaram até 2009. Em 1989 o primeiro Boeing 757 da frota entrou em operação.

Em 1990 expandiu os voos para a América Latina comprando as rotas da Eastern Airlines, que tinha Miami como base principal. Com isso, em 1º de julho de 1990, seu Boeing 767-200ER começou a operar na rota Miami – Rio – São Paulo. Em 1991 expandiu os voos para a Europa e recebeu as primeiras aeronaves Fokker 100 e McDonnell Douglas MD-11.

Em maio de 1994 lançou o primeiro voo transatlântico com proibição ao cigarro a bordo. Neste ano começou a operar na cidade de Belo Horizonte, sendo este o quinto voo diário da empresa na rota Brasil – Estados Unidos na época. Em 1996 o número de voos diários já eram nove, sendo de São Paulo para Miami, New York, Dallas, Assunção e Montevidéu, e de Belo Horizonte para Miami e New York com escalas no Rio de Janeiro. Em 1997 passou a atender a cidade gaúcha de Porto Alegre, voo que durou até o ano seguinte pelo fraco movimento. Em 1998 anunciou a aquisição da Reno Air e American Eagle. Em 1999 chegaram os Boeing 777 e Boeing 737-800NG. Em 1999 expandiu seus serviços para a costa oeste e recebeu os primeiros jatos Embraer 135. Retirou de serviço todos os seus Douglas DC-10 e fundou a aliança Oneworld.

Em 2001 completou a aquisição da TWA e recebeu os primeiros dos 15 jatos Embraer 140. Além disso, anunciou a retirada de 36 aeronaves, sendo elas 19 DC-9, 12 Boeing 727, 4 MD-11 e Fokker 100. Em abril de 2002 começou seus voos non-stop de New York para Tóquio. Em 30 de abril de 2002 operou o último voo com o Boeing 727, aeronave na qual a empresa chegou a ter 182 unidades.

Em dezembro de 2007 iniciou operações na rota Buenos Aires – Chicago sem escalas e recebeu autorização do Cernai para operar dos Estados Unidos para Salvador. Em 2008, também de Chicago, iniciou operações para Moscou, na Rússia, com Boeing 767-300ER. Em 2009 ampliou os voos operados no Brasil com a efetivação dos novos destinos, Salvador e Recife, e reforço nas cidades de São Paulo, Rio de Janeiro e Belo Horizonte. Posteriormente Belo Horizonte, Brasília, Curitiba, Manaus e Porto Alegre passaram a ser atendidas e Campinas foi a última delas.

Em 2013 anunciou uma fusão com a US Airways, o que resultou na incorporação de rotas e aeronaves daquela empresa, que se concluiu em 2014.

A rota Miami – Curitiba – Porto Alegre – Miami, foi suspensa em 11 de março de 2016, assim como a rota Miami – Campinas (Viracopos), que foi suspensa em 11 de fevereiro, sem previsão de retomada.

Companhia Integrante da Aliança Oneworld, na qual fazem parte as empresas airberlin e NIKI, American Airlines e American Eagle, British Airways Group (BA Cityflyer, British Airways, Comair, OpenSkies e SUN-AIR oda Scandinavia), Cathay Pacific e Dragonair, Finnair e Nordic Regional Airlines, Iberia com Iberia Regional, Air Nostrum, Iberia Express, Japan Airlines Group com J-AIR e Japan Transocean Air, LATAM Airlines Argentina, LATAM Airlines Brasil, LATAM Airlines Colômbia, LATAM Airlines Equador, LATAM Airlines Express, LATAM Airlines Peru, Malaysia Airlines, Qantas , QantasLink e Jetconnect, Qatar Airways, Royal Jordanian, S7 Airlines e Globus e finalizando a SriLankan Airlines.

Abaixo os números de passageiros e carga transportados de e para o Brasil nos últimos cinco anos.

American Airlines, American Airlines (USA), Portal Aviação Brasil

Voos em Operação do Brasil

American Airlines, American Airlines (USA), Portal Aviação Brasil

Frota Atualizada

American Airlines, American Airlines (USA), Portal Aviação Brasil

American Airlines, American Airlines (USA), Portal Aviação BrasilAmerican Airlines, American Airlines (USA), Portal Aviação Brasil

Deixe uma resposta