Brasileiros continuam elegíveis para solicitar visto de trabalho temporário nos Estados Unidos

No início dessa semana, o Departamento de Segurança Interna dos EUA (DHS), em consulta com o Departamento de Estado (DOS), divulgou a lista de países cujos cidadãos se encontram elegíveis para ingressar nos programas de visto H-2A e H-2B em 2022. Assim como no ano anterior, os brasileiros continuam liberados.

Os vistos da categoria H-2 permitem que trabalhadores com ou sem experiência de mercado possam trabalhar temporariamente no país. O visto H-2A é destinado a trabalhadores agrícolas. Já o H-2B, a trabalhadores não agrícolas. Em ambos os casos, o contratado deve provar que possui uma proposta de emprego e o contratante deve mostrar que não há trabalhadores americanos interessados ou qualificados a ocupar a vaga oferecida.

Anualmente, o Serviço de Imigração e Cidadania (USCIS) concede cerca de 66 mil vistos da categoria H-2. Em 2021, o órgão concedeu 22 mil vistos adicionais para o retorno de trabalhadores.

Segundo a advogada de imigração Renata Castro, fundadora do Castro Legal Group, a categoria H2-B foi disponibilizada para cidadãos brasileiros a pouco tempo, mas já abre uma grande possibilidade para aqueles que desejam trabalhar nos EUA. Entretanto, há uma dificuldade no processo: “Não há um repositório nacional das empresas que disponibilizam esses vistos. Então, o candidato tem, como seu primeiro obstáculo a transpor, encontrar um empregador nos EUA que queira solicitar tal visto”.

O tempo limite de permanência nos EUA como portador de um visto H2-B é de 3 anos. Depois desse período, o estrangeiro deve deixar o país por 3 meses antes de solicitar novamente o mesmo visto. Além disso, o trabalhador pode, também, trazer o cônjuge ou filhos solteiros menores de 21 anos, proprietários do visto H-4. Neste caso, nenhum dos beneficiários pode trabalhar legalmente.

Para Castro, brasileira radicada nos EUA há mais de 20 anos, programas como Labor Certification, que permite a obtenção do Green Card por meio de oferta de trabalho, são sempre mais favoráveis àqueles que querem viver de forma permanente na “terra do Tio Sam”.

Em comunicado, o DHS informou que possui autonomia para adicionar ou remover países da lista de elegíveis a qualquer momento, caso seja determinado que alguma nação não atenda aos requisitos necessários. Fatores como fraude, abuso e tráfico de pessoas podem resultar na exclusão do país.

Os voos em vigor para os Estados Unidos podem ser lidos na matéria Produzida pelo Portal, sobre cronograma de retomada de voos internacionais.

Deixe uma resposta