Foto: Alexandre Barros

Quando um avião da Delta pousou no Brasil pela primeira vez, em 1997, o mundo era diferente. Afinal, o uso do sistema wi-fi estava apenas sendo apresentado a residências e empresas – sua presença em aviões era um sonho distante.

Fazia apenas seis anos que a companhia havia adquirido a Pan Am, de modo que a Delta ainda precisava estabelecer a enorme presença global que detém hoje. E levaria quase 20 anos até que os clientes pudessem viajar na luxuosa cabine Delta One.

Hoje, depois de mais de 47 mil voos entre os dois países e de mais de 4,4 milhões de clientes transportados, a Delta voa diariamente de São Paulo para Atlanta e três vezes por semana de São Paulo para Nova York-JFK com os modernos Airbus A330-300 (para 293 passageiros) e A330-200 (para 234 passageiros), respectivamente, equipados com Delta One, Delta Comfort+ e Main Cabin.

A bordo, o wi-fi de última geração permite o envio de mensagens grátis para familiares e amigos, assim como o streaming gratuito das opções de entretenimento do Delta Studio, que oferece mais de mil horas de programação, desde sucessos de Hollywood recém-lançados até as séries e podcasts mais aclamados, além de inúmeros canais de música.

Entre as ações da companhia voltadas ao meio ambiente já em andamento estão a diminuição do uso de plástico a bordo, em itens como os novos amenities kits (feitos por artesãos mexicanos da Someone Somewhere especialmente para a Delta), bem como a oferta de roupas de cama, produzidas agora a partir de garrafas PET recicladas – ambas as iniciativas estão disponíveis na cabine Delta One. Essas e outras medidas ajudarão a Delta a reduzir o consumo anual de plástico descartável a bordo em aproximadamente 2,2 milhões de quilogramas (o equivalente ao peso aproximado de 1.500 carros de tamanho padrão), removendo mais de 25 itens de plástico de uso único em todo o serviço de bordo.

Outra iniciativa importante são as parcerias com clientes corporativos para incentivar o uso e desenvolvimento do combustível de aviação sustentável (SAF), uma alavanca fundamental para gerar reduções significativas nas emissões de gases de efeito estufa. Uma dessas parcerias já ocorre no Brasil, onde a Delta, em novembro de 2021, assinou com o banco brasileiro BTG Pactual seu primeiro acordo corporativo de SAF na

Além dos voos diretos da Delta entre Brasil e Estados Unidos, os clientes podem usufruir da parceria de joint venture da Delta com a LATAM, que, uma vez aprovada e implementada*, resultará em uma experiência mais perfeita e integrada para os clientes e criará a parceria líder nas Américas.

Atualmente, os clientes já desfrutam de um serviço de codeshare que dá acesso a mais de 20 rotas sem escalas entre Estados Unidos e América do Sul, além de mais de 70 destinos nos Estados Unidos e 40 na América do Sul. O acordo permite ainda que os clientes LATAM Pass® e SkyMiles® acumulem milhas e pontos em seus respectivos programas de passageiro frequente, incluindo embarque prioritário, bagagem adicional e acesso às salas VIP para determinadas categorias. E os viajantes também podem se conectar facilmente entre os voos da Delta e da LATAM em aeroportos onde as duas companhias se mudaram para o mesmo terminal. Isso inclui o terminal 4 do Aeroporto Internacional John F. Kennedy, em Nova York, e o terminal 3 do Aeroporto de Guarulhos, em São Paulo.

Deixe uma resposta