Paulo Kakinoff, presidente da Gol, pilotou robô de telepresença, hoje, em Guarulhos

Foto: Assessoria de Imprensa

Passou a circular no aeroporto de Guarulhos, hoje, em São Paulo, o robô de telepresença. Para surpresa de alguns clientes, era o próprio presidente da Gol quem estava na tela para conversar!

Em fase de prova de conceito (POC), que segue até dia 09, o equipamento desenvolvido em parceria com a Pluginbot permanecerá à disposição dos clientes para esclarecimentos e apoio em questões que envolvem voos, reservas aéreas e dúvidas específicas sobre o aeroporto.

O novo dispositivo, que também disponibiliza compartilhamento de tela para escanear QR Code após o check-in, é um projeto que visa flexibilizar o atendimento nos aeroportos, trazendo mais segurança aos clientes e colaboradores da companhia, uma vez que é touchless, ou seja, não exige manuseio, um cuidado a mais em tempos de pandemia.

“Diferentemente da GAL, que responde a perguntas pré-programadas, como num chat automático, o robô de telepresença é capaz de promover um atendimento humanizado, inovador, amigável e objetivo – e sem qualquer contato físico, somente por voz”, afirma Flavia Segura, gerente de TI e Gol Labs.

Para Raioni Santos, gerente de Operações Aeroportuárias da Companhia, “o fato de disponibilizarmos o atendimento em qualquer área do aeroporto de forma simples, segura e empática proporciona uma experiência única na jornada dos nossos clientes”.

O robô de telepresença possui um tablet acoplado e um software de comunicação, e será comandado em tempo real, à distância, por uma equipe de três pessoas, com revezamento de turnos.

Sobre a expansão desse novo serviço oferecido pela Gol, a intenção é que, em um espaço curto de tempo, o robô de telepresença esteja atendendo também nos outros três hubs da companhia – Brasília, Rio (Galeão) e Fortaleza, e possa oferecer ainda mais facilidades aos clientes como, pagamentos, venda de passagens aéreas e serviços complementares, impressão de cartão de embarque e tag de malas e apoio aos passageiros no desembarque, nos casos de danos e extravios.

Deixe uma resposta