Safran e Honeywell iniciam teste para sistema elétrico de taxiamento verde

856
Tim Mahoney, presidente e CEO da Honeywell Aerospace (esquerda) e Jean Paul Herteman, chairman e CEO da Safran (direita)

A Honeywell e a Safran iniciaram os primeiros testes de rolamento para o sistema elétrico de taxiamento verde. O sistema elétrico de taxiamento verde é projetado para melhorar significativamente a eficiência operacional da companhia aérea e proporcionar benefícios ambientais, cortando o carbono e outras emissões geradas durante operações de taxiamento na pista.

Usando o gerador de unidade auxiliar de energia (APU) para alimentar os motores nas rodas principais, o sistema permite às aeronaves um taxiamento sem exigir o uso de motores. Cada uma das rodas motorizadas da aeronave é equipada com um atuador eletromecânico, enquanto eletrônicas de potência únicas e controladores do sistema dão aos pilotos total controle de velocidade, direção e frenagem da aeronave durante as operações de taxiamento.

Os benefícios esperados desse sistema incluem:

• Baixa queima de combustível – Como as operações de taxiamento queimam uma quantidade significativa de combustível – cerca de cinco milhões de toneladas de combustível por ano para aeronaves de médio curso – o sistema elétrico de taxiamento verde pode resultar em economias de até 4% sobre o consumo total de combustível.

• Melhoria de tempo de desempenho – Aeronaves equipadas com o sistema serão capazes de “retroceder e avançar” mais rapidamente, reduzindo tanto o congestionamento do portão (gate) como o do asfalto, melhorando a pontualidade da chegada aos destinos e poupando período valioso no chão.

• Operação verde – O sistema elétrico de taxiamento verde reduz as emissões do motor.

• Valor agregado – o sistema de operação elimina a necessidade de push-back dos aviões e do reposicionamento das aeronaves via trator rebocador ao mesmo tempo em que reduz o desgaste de freio, aumentando a vida útil do motor principal e a segurança da tripulação em terra, reduzindo também o ruído no ambiente de aeroporto.

A iniciativa foi anunciada pela primeira vez no Paris Airshow em junho de 2011, onde Honeywell e a Safran assinaram um memorando de entendimento para criar uma joint venture para oferecer um inovador sistema de soluções elétricas de taxiamento verde para aeronaves novas e existentes.

Yves Leclere, vice-presidente executivo da Safran, disse que “os sistemas de engrenagem de pouso integrado combinados com aviônicos Honeywell e amplitude APU formam um par ideal para trazer rapidamente ao mercado uma solução inovadora que faça sentido para os negócios e para o meio ambiente em aeroportos e companhias aéreas.”

Esta série de testes iniciais, a ser realizada em Montpellier, França, em um A320 recentemente adquirido, servirá para avaliar as condições da pista e calcular as cargas necessárias para a movimentação da aeronave no solo. A equipe está focada atualmente em prototipagem e tem este de nível de componente, antes da instalação do sistema alvo e dos testes em solo em 2013.

“Reduzir custos com combustível e maximizar a eficiência operacional são prioridades para os nossos clientes”, afirma John Bolton, presidente da Air Transport e negócios regionais da Honeywell. “O início dos testes do taxiamento elétrico verde nos leva a um passo mais perto de trazer essa tecnologia para o mercado e finalmente ajudar as companhias aéreas a economizar centenas de dólares por aeronave.”

O sistema é particularmente atraente para as companhias aéreas que operam com aeronaves de corredor único (single aisle). A Honeywell e a Safran estão direcionadas a oferecer o sistema elétrico de taxiamento verde tanto para novas aeronaves quanto uma solução de retrofit e também para aeronaves que entrarão em serviço em 2016.

Deixe uma resposta