Salvador Bahia Airport

Um aeroporto novo, com a qualidade de um aeroporto de primeiro mundo!

4071
Foto: Will Recarey

Localizado na capital baiana e primeira capital brasileira, o Salvador Bahia Airport está na lista dos dez aeroportos mais movimentados do país. Durante o ano de 2018, mais de 8 milhões de passageiros viajaram pelo terminal para cerca de 30 destinos com ligação direta, entre domésticos e internacionais.

Foram 3.915.384 passageiros embarcados dos quais 202.281 passageiros destinados a voos internacionais. Interessante notar que 37,93% dos embarques internacionais aconteceram pela TAP; 19,18% com a Air Europa; 18,74% com a Aerolineas Argentinas; 9,92% pela Gol; 7,94% pela Latam Brasil, além de empresas como a Andes, Copa Airlines Hi Fly e TACV.

O Salvador Bahia Airport foi integrado à rede Vinci Airports em 2 de janeiro de 2018, através de um Contrato de Concessão com duração até 2047. Visando oferecer uma melhor experiência aos seus passageiros e um melhor serviço às companhias aéreas, a Vinci Airports deu início a um ambicioso plano de investimentos para modernizar e ampliar o aeroporto. A primeira fase das obras, que inclui a construção de uma nova área de 22.000 m² e a remodelação do terminal existente, estará concluída em outubro de 2019.

Em 26 de agosto o aeroporto unificou os embarques doméstico e internacional. A novidade melhora a operação no aeródromo e vai beneficiar os passageiros, que terão acesso a uma área mais moderna e integrada.

A unificação acontece simultaneamente com a entrega da 1ª ponte internacional do novo píer, a ponte 13, que, que passa a abrigar todas as chegadas e partidas dos voos internacionais na capital baiana. Em outubro, com a entrega total do novo píer, o Salvador Bahia Airport passa de 11 para 17 pontes de embarque.

Com a unificação, o embarque internacional passou do primeiro para o segundo pavimento, no mesmo local onde, desde abril, é realizado o embarque doméstico. Após passarem pelos canais de inspeção, todos os passageiros podem circular pelo mesmo ambiente e usufruir das facilidades comerciais e serviços. Somente quando forem embarcar, os passageiros internacionais serão direcionados ao novo píer, passando pelo conector totalmente climatizado, que conta com esteiras rolantes que auxiliam no deslocamento. Ao acessarem o novo píer, uma segunda inspeção é feita, atendendo aos requisitos de segurança internacional, seguida pelos trâmites de liberação da Polícia Federal e acesso à ponte de embarque.

O novo píer representa uma ampliação do Aeroporto de mais de 13 mil m² e abriga seis pontes de embarque modernas e capazes de atender aeronaves grandes, destinadas a voos internacionais. Esta área terá inovações sustentáveis, como abastecimento por usina de energia solar e sistema de água de reuso. Junto com as outras melhorias, o novo píer aumentará a capacidade de movimentação de passageiros no aeroporto de 10 milhões para 15 milhões ao ano.

Quem acessar o aeroporto da capital Baiana a partir de dezembro verá uma paisagem diferente. Sua fachada, que já estava bastante desgastada, está passando por uma renovação completa. A intervenção é uma iniciativa própria da Concessionária que administra a infraestrutura, Salvador Bahia Airport, ou seja, não é uma obrigação que consta no contrato assinado com a ANAC.

Um painel com isolamento termoacústico substituirá as antigas pastilhas. Além de ser composto por material mais resistente às intempéries, ele irá melhorar a sensação térmica dentro do terminal de passageiros, diminuindo o consumo de energia elétrica com refrigeração e deixando o aeroporto ainda mais sustentável. Outra vantagem é reduzir possíveis impactos sonoros.

Para execução das melhorias, foi necessário retirar a cobertura de pastilhas e o letreiro com o nome oficial do Aeroporto. A nova fachada estará alinhada aos padrões de identidade visual adotados após a Concessão, anunciando que o terminal de passageiros e o aeródromo contam com a expertise e o know-how da maior operadora privada de aeroportos do mundo, a VINCI Airports.

A primeira etapa de obras do aeroporto encerrou-se em 31 de outubro. Ela contemplou 90% das intervenções previstas no Contrato de Concessão com a ANAC. As obrigações previstas no Contrato são principalmente de ordem estrutural, como ampliação do Terminal de Passageiros, reforma das duas pistas, ampliação do pátio de aeronaves e acréscimo de seis novas pontes de embarque (fingers). A cerimônia de inauguração acontecerá no dia 04 de dezembro.

Durante a primeira etapa, também foram executadas obras que não constam no Contrato de Concessão, de iniciativa própria da Salvador Bahia Airport. Algumas delas são: construção de 15 novos conjuntos de banheiros, instalação de sistema de detecção e combate a incêndio, ampliação da área de embarque e obras de sustentabilidade, como construção de uma nova Central de Resíduos e de uma Estação de Tratamento de Efluentes com 99% de eficiência e instalação de uma usina solar.

A segunda etapa das intervenções teve início dia 01 de novembro e contempla: aumento do número dos balcões de check-in, instalação de duas novas pontes de embarque e instalação de seis equipamentos de raio-x.

Uma das obras realizadas pela nova concessionária foi nas cabeceiras das pistas (10/28), a principal, que foram deslocadas, e o reposicionamento trouxe mais segurança para os voos que chegam e partem da capital baiana. Esse deslocamento foi feito para incluir as RESAS, Áreas de segurança de fim de pista, utilizadas para reduzir o risco de danos a aeronaves que realizem o toque antes de alcançar a cabeceira ou que ultrapassem acidentalmente o fim da pista de pouso e decolagem.

Foto: Will Recarey

Outra modernização foi no píer! A nova infraestrutura representará uma ampliação do aeroporto de mais de 13 mil m2 e abrigará seis pontes de embarque modernas, capazes de atender aeronaves de categoria E – maiores que as utilizadas normalmente para voos domésticos. A nova área apresenta inovações sustentáveis, como abastecimento por usina de energia solar e sistema de água de reuso.

A área faz parte da fase 1B das obras de modernização e ampliação do Aeroporto de Salvador prevista no Contrato de Concessão e com entrega em novembro. Junto com as outras melhorias, o novo píer aumentará a capacidade de movimentação de passageiros no Aeroporto de 10 milhões para 15 milhões ao ano.

A Vinci Airports entregou em 11 de dezembro a primeira fase de obras de melhoria e ampliação do aeroporto.

As obras, que incluem a ampliação do terminal de passageiros e a construção de um novo píer com seis pontes de embarque, aumentaram a capacidade do aeroporto de 10 para 15 milhões de passageiros por ano. Com o objetivo de melhorar o desempenho operacional do aeroporto, a primeira fase de obras incluiu também a requalificação das pistas e ampliação do pátio de aeronaves. Para melhorar de maneira significativa a experiência dos passageiros, foram implementados um novo sistema de transporte de bagagens, uma área ampliada para as lojas, além de novos serviços, como Wi-Fi de alta velocidade totalmente gratuito.

O meio ambiente teve um enfoque importante nas obras. A VINCI Airports projetou e implementou iniciativas concretas, muitas das quais não estavam previstas no contrato de concessão. As iniciativas ambientais incluíram a construção de uma Estação de Tratamento das Efluentes, que permitiu o reuso de 100% da água no próprio aeroporto; uma Central de Resíduos e uma planta de energia solar.

Desde o início da concessão, a conectividade do Salvador Bahia Airport vem sendo continuamente expandida, com a abertura de oito novas rotas, incluindo voos diretos para Miami, Panamá, Ilha do Sal e Santiago do Chile. Na próxima fase de obras, a ser finalizada em outubro de 2021, o aeroporto continuará recebendo melhorias, como retrofit da praça de alimentação e instalação de mais balcões de check-in e pontes de embarque.

O aeroporto também está instalando uma usina solar na cabeceira da pista do Aeroporto. A iniciativa é pioneira e o Salvador Bahia Airport se torna o primeiro do país a contar com uma usina solar abastecendo o Terminal.

Após entrar em pleno funcionamento, a usina solar vai suprir mais de 30% do consumo atual do terminal de passageiros – isso equivale ao necessário para abastecer 3.800 casas populares. A usina vai diminuir ainda em 30% a pegada de carbono do Aeroporto, o que equivale a 690 toneladas ao ano.

Como deu para perceber, o Aeroporto de Salvador está em constante obras, mas tudo para adequar aos padrões internacionais de conforto e fazer do Bahia Airport, um dos mais belos do país!