Azul Cargo cresce 36% em receita no primeiro trimestre de 2020

103
Foto: Alexandre Barros

O segmento de transporte de carga aérea tem sido um importante aliado nas ações de combate à pandemia do novo Covid-19, coronavírus.

Ágil, eficiente e seguro, o modal vem sendo utilizado para o transporte de materiais importantes, como medicamentos, itens de proteção individual para profissionais de saúde e até estruturas para hospitais de campanha. A Azul Cargo Express registrou crescimento de 26% no volume de cargas transportadas no mês de março deste ano no comparativo com o mesmo período do ano passado, enquanto a receita teve acréscimo de 36% nos três primeiros meses de 2020 se comparado com 2019.

 No comparativo ano contra ano, a empresa, que tem uma vasta gama de opções a seus Clientes diante do momento de crise, expandiu sua receita 41% (em 2019) e 61% (em 2018).

Além das duas aeronaves cargueiras Boeing 737 400F e da utilização dos porões dos aviões de passageiros, a Azul Cargo ampliou sua capacidade de oferta com a adaptação de parte da frota de aviões da Azul para o transporte exclusivo de cargas.

É o caso de cinco ATR 72-600, que já são usados como cargueiros com frequência. A companhia também está trabalhando com os jatos da Embraer e os Airbus A320neo com o mesmo objetivo e já vem utilizando as aeronaves modelo Cesna Grand Caravan, em parceria com a TwoFlex, para aumentar o alcance e a agilidade de entrega de encomendas da empresa nos mercados regionais e em rotas mais remotas. Somente em março, a Azul Cargo realizou 12 voos extras para atender a demanda adicional de cargas.

Também no cenário internacional a Azul Cargo vem realizando alguns voos fretados e exclusivos de carga entre o Brasil e os Estados Unidos. A empresa transportou vacinas para Fort Lauderdale e realizou um outro voo fretado, que também decolou de Campinas para Orlando, com o Airbus A330.

Deixe uma resposta