As últimas noticias da Azul, durante a Covid-19

818
Foto: Alexandre Barros

Azul adiciona voos em rotas domésticas e retoma operação em quatro cidades do país

Em um amplo esforço para oferecer uma malha aérea essencial para o país, a Azul adicionou voos diretos em algumas de suas rotas e está retomando a operação em quatro cidades brasileiras. A partir de 22 de abril, Macapá (AP), Altamira (PA), Santarém (PA) e Boa Vista (RR) voltarão a receber aeronaves da companhia. Além de voltar a operar nos quatro destinos, a Azul também adicionou novos voos nas rotas Campinas-Recife, Campinas-Salvador, Campinas-Florianópolis, Campinas-Santos Dumont, Campinas-Vitória e Recife-Salvador. Na quinta, 16, a companhia aumentou a capacidade na ligação Recife-Juazeiro do Norte e volta a operar Manaus-Belém. Já no dia 22 de abril, a capital amazonense também contará com voos diretos para Boa Vista e Santarém.

Em 16 de abril a Azul contratou a Galeazzi & Associados, uma empresa líder em consultoria empresarial, para apoiar suas iniciativas para minimizar o impacto da crise do Covid-19, e que também irão ajudar a companhia a se fortalecer e se preparar para o novo ambiente econômico após o fim da pandemia. O engajamento dos consultores é consistente com as medidas já divulgadas, que incluem a redução da malha da Azul, cortes salariais e o lançamento de um bem-sucedido programa de licença não remunerada, que conta com adesão de mais de 10.000 tripulantes, bem como a suspensão das entregas de aeronaves em 2020.

Para apoiar na estratégia do plano de frota da Azul e no relacionamento com fabricantes e empresas de arrendamento de aeronaves, a companhia contratou a Plane View Partners, consultores de aviação. Os escritórios de advocacia Pinheiro Neto e TWK irão auxiliar a Azul nas negociações comerciais.

Desde 23 de março a Azul está apoiando profissionais de saúde que atuam na pandemia

Médicos, enfermeiros, fisioterapeutas, farmacêuticos e nutricionistas que estão trabalhando diretamente no combate à pandemia do novo Coronavírus podem viajar pela empresa pagando somente a taxa de embarque. O profissional de saúde precisa comparecer no dia da viagem a uma das lojas da companhia, presentes nos aeroportos, com no mínimo duas horas de antecedência do embarque, e apresentar a carteira de identificação de seu Conselho Regional, além de uma declaração que comprove que a viagem se dá pelo cuidado a pessoas contaminadas ou suspeitas de contaminação pelo COVID-19.A medida, iniciada pela GOL, também teve o apoio da Latam, numa iniciativa que une o setor aéreo no combate à pandemia causada pelo coronavírus em todo o país.

Deixe uma resposta