Foto: Alexandre Barros

A Azul Linhas Aéreas iniciou operações em 15 de dezembro de 2008, realizando o voo inaugural entre Campinas (Viracopos) e Salvador com um jato Embraer 195. Agora em 2021 se tornou a líder de mercado no transporte doméstico com 38,51%, dados de janeiro a setembro, a frente da Latam Brasil (30,29%) e Gol (30,17%). No transporte internacional é a 7ª colocada do embarque e desembarque de passageiros para o exterior, atrás da Copa Airlines, Latam Brasil, TAP, American Airlines, United Airlines e Air France. A Azul possui 4,42% do volume total.

Em 2009 já alcançou a marca de 1 milhão de passageiros transportados e iniciou operações em Belo Horizonte – Confins, Campo Grande, Curitiba, Florianópolis, Fortaleza, Maceió, Manaus, Maringá, Natal, Navegantes, Recife, Rio de Janeiro – Santos Dumont e Vitória.

Em 2010 chegou em Aracajú, Belém, Brasília, Caldas Novas, Cuiabá, Goiânia, Ilhéus, Joinville, Porto Seguro, São José dos Campos, São Luís, São Paulo – Congonhas, Teresina e fretamentos para Una.

Em 2011 introduziu as aeronaves ATR em sua frota para poder efetuar ligações com cidades menores. Com isso passou a atender mais cidades como Araçatuba, Cabo Frio, Caxias do Sul, Foz do Iguaçu, Goianá, João Pessoa, Juazeiro do Norte, Marília, Palmas, Presidente Prudente, Ribeirão Preto, Rio de Janeiro – Galeão, São José do Rio Preto e Uberaba.

Em 2012 a empresa adquiriu a TRIP, na época, a maior regional da América Latina. Com isso iniciou operações em outras localidades como Bauru, Belo Horizonte – Pampulha, Cascavel, Chapecó, Dourados, Ipatinga, Londrina, Montes Claros, Petrolina, Porto Velho, São Paulo – Guarulhos, Uberlândia e Vitória da Conquista.

Em 2013 continuou sua expansão chegando a Alta Floresta, Altamira, Araguaína, Araraquara, Araxá, Barcelos, Barreiras, Boa Vista, Bonito, Cacoal, Campina Grande, Campos, Carajás, Coari, Corumbá, Criciúma, Eirunepé, Fernando de Noronha, Governador Valadares, Humaitá, Itaituba, Ji-Paraná, Juiz de Fora, Lençóis, Macaé, Macapá, Marabá, Parintins, Passo Fundo, Patos de Minas, Paulo Afonso, Pelotas, Rio Branco, Rio Verde, Rondonópolis, Santa Isabel do Rio Negro, Santa Maria, Santarém, São Gabriel da Cachoeira, São João del Rei, São Paulo de Olivença, Sinop, Tabatinga, Tefé, Trombetas, Tucuruí, Varginha e Vilhena.

Em 2014 dois marcos importantes, sendo um deles a entrada da empresa no mercado internacional, com voos de Campinas para Fort Lauderdale e Orlando, e o segundo, uma encomenda de 63 aeronaves Airbus A320Neo e 33 Embraer 195E2. No mercado doméstico operou pouco tempo em Carauari e iniciou em Feira de Santana, Imperatriz, Parnaíba, Teixeira de Freitas, Três Lagoas e Valença.

Em 2015 iniciou sua parceria com a United Airlines e em 2016 com a HNA e a TAP. Iniciou voos em Divinópolis e Uruguaiana. Para o exterior, de Belém, passou a ligar Cayenne, na Guiana, e charters para Punta del Este, no Uruguai, além de ligar Belo Horizonte aos EUA.

Em 2016 chegou a Barra dos Garças, Jaguaruna, Lages, Ponta Grossa, Sorriso e Telêmaco Borba. De Fortaleza e Recife partiam voos internacionais dessas novas bases. Regularmente passou a atender Lisboa e Montevidéu.

Em 2017 realizou seu IPO na Bolsa e em 2018 fechou o balanço com R$ 9,2 bilhões de receita. Iniciou voos em Jericoacoara, Santo Ângelo e deixou de operar em BH – Pampulha. Internacionalmente passou a operar regularmente em Buenos Aires (Ezeiza) e charters para Navegantes, trazendo turistas para Balneário Camboriú.

Em 2018 abriu base em Mossoró, voltou a operar em São José dos Campos e fez poucos voos em Serra Talhada. Para o exterior abriu rota para outros dois destinos argentinos, Córdoba e Rosário.

Em 2019 continuou sua expansão por Aracati, retornou a Araraquara, Guarapuava, Pato Branco e Toledo. Também iniciou voos para Porto, segundo destino europeu.

Em 2020, ano da pandemia de Covid-19, não abriu novas bases. Ainda permanecem fechadas Araraquara, Araxá, Barra dos Garças, Cacoal, Feira de Santana, Guarapuava, Ipatinga, Lages, Lençóis, Passo Fundo, Pato Branco, Patos de Minas, Paulo Afonso, Ponta Grossa, São José dos Campos, Toledo, Trombetas, Valença e Varginha.

A Azul possui três grandes hubs, o principal é em Campinas (Viracopos), com 20,88% dos embarques, seguidos por Recife, com 11,12% e Belo Horizonte (Confins) com 10,09%.

Mapa de Voos Domésticos

Mapa de Voos Domésticos – Setembro de 2021

Histórico de Passageiros Transportados

Os últimos anos mostraram um rápido crescimento da companhia com expansão de rotas e chegada de novas aeronaves, mais modernas e eficientes, com a geração 2 dos jatos da Embraer e os Airbus A320Neo e A321Neo. O ano de 2019 foi o melhor em termos de crescimento de volume de passageiros transportados, com quase 20% de aumento se comparado a 2018. Com a pandemia de Covid-19, a companhia viu seu tráfego reduzir em 46% na média doméstico e internacional, com uma das maiores crises que o setor enfrentou.

Agora em 2021 a companhia já superou em 12% o volume de passageiros domésticos de todo o ano de 2020, faltando ainda um trimestre para computar. O mercado internacional ainda está se recuperando mais lentamente. Abaixo os dados desde o início das operações da companhia, em 2008.

Produção Aviação Brasil

Voos Internacionais em Operação

Consulte a lista no Post Cronograma de Retomada de Voos Internacionais no Brasil e digite “Azul” na busca.

Evolução da Frota da Companhia

Este quadro inédito (abaixo) traz na linha do tempo os modelos e quantidades de aeronaves operadas pela Azul Linhas Aéreas, com data base fim 31 de dezembro de cada ano. Caso não esteja visualizando o quadro, aperte (F5) no seu computador e atualize a página.

Frota Atualizada

2 COMENTÁRIOS

Deixe uma resposta