passageiros, Demanda de passageiros tem aumento moderado em fevereiro, Portal Aviação Brasil
Foto: Viracopos Aeroportos Brasil

A Associação Internacional de Transporte Aéreo, IATA, divulgou os resultados gerais do tráfego de passageiros de fevereiro de 2019, com a demanda (medida em quilômetros por passageiro e receita, ou RPKs) apresentando crescimento de 5,3% em relação a fevereiro de 2018.

Esta foi a menor taxa de crescimento em mais de um ano, mas ainda alinhada às tendências de longo prazo da demanda. A capacidade mensal (medida em assentos disponíveis por quilômetro, ou ASKs) aumentou 5,4%, e o fator de carga caiu 0,1 ponto percentual, atingindo 80,6%, que ainda é alto, considerando os padrões históricos.

“Depois do forte desempenho de janeiro, a taxa de crescimento foi moderada em fevereiro, devido às preocupações com as perspectivas econômicas em geral. As tensões comerciais contínuas entre os Estados Unidos e a China e as incertezas sobre o Brexit também estão pesando nas decisões de viagens”, disse Alexandre de Juniac, diretor geral e CEO da IATA.

Mercados internacionais de transporte aéreo de passageiros

A demanda internacional de passageiros subiu 4,6% em fevereiro de 2019 em relação a fevereiro de 2018, mas ficou abaixo da taxa de 5,9% do mês passado. A capacidade subiu 5,1% e o fator de carga caiu 0,4 ponto percentual, atingindo 79,5%. As companhias aéreas de todas as regiões, exceto do Oriente Médio, apresentaram aumento no tráfego de passageiros em relação ao mesmo período do ano passado.

As companhias aéreas da Europa apresentaram o melhor desempenho pelo quinto mês consecutivo em fevereiro. A demanda por passageiros aumentou 7,6%, em comparação a fevereiro de 2018, e não mudou em relação a janeiro. O forte desempenho contínuo da Europa estabelece um paradoxo, considerando as preocupações sobre o Brexit e os sinais de uma perspectiva econômica mais moderada. A capacidade aumentou 8,0% e o fator de carga caiu 0,3 ponto percentual, atingindo 82,3%, que ainda assim foi o maior entre todas as regiões.

As companhias aéreas da região Ásia-Pacífico apresentaram aumento de 4,2% no tráfego de passageiros em relação ao mesmo período do ano passado, mas ficou bem abaixo da taxa de 7,2% registrada em janeiro. O feriado de Ano Novo Lunar (ou Chinês) na primeira semana de fevereiro pode ter deslocado parte do movimento para janeiro. A capacidade aumentou 4,7% e o fator de carga caiu 0,3 ponto percentual, atingindo 81,0%.

As companhias aéreas do Oriente Médio registraram queda de 0,8% no tráfego de passageiros em fevereiro em relação ao mesmo mês de 2018. Esta foi a única região a apresentar queda na comparação anual. A capacidade aumentou 2,9% e o fator de carga diminuiu 2,7 pontos percentuais, atingindo 72,6%. De um modo geral, o volume de passageiros das companhias aéreas da região tem se mantido inalterado nos últimos 12 a 15 meses.

As companhias aéreas da América do Norte apresentaram redução de 4,2% no tráfego de passageiros em fevereiro de 2019 e queda em relação à taxa de 5,4% observada em janeiro. A capacidade aumentou 2,9% e o fator de carga subiu 1,0 ponto percentual, atingindo 79,0%. Os sinais de queda da atividade econômica no final de 2018, associados aos efeitos das atuais tensões entre os Estados Unidos e vários parceiros comerciais, podem ser compensados pelo baixo nível de desemprego da região e cenário econômico sólido em termos gerais.

As companhias aéreas da América Latina apresentaram aumento de 4,3% no tráfego de passageiros em relação a fevereiro de 2018, mas ficou abaixo da taxa de 5,4% registrada em janeiro. A capacidade aumentou 5,6% e o fator de carga caiu 1,0 ponto percentual, atingindo 81,4%. Incertezas econômicas e políticas em vários países importantes da região podem afetar a demanda de transporte aéreo nos próximos meses.

As companhias aéreas da África tiveram aumento de 2,5% no tráfego de passageiros em fevereiro de 2019 em relação ao mesmo período do ano passado, mas ainda ficou abaixo da taxa de 5,1% registrada em janeiro. Preocupações com as maiores economias contribuem para a desaceleração. A capacidade aumentou 0,3% e o fator de carga subiu 1,5 pontos percentuais, atingindo 69,7%.

Mercado doméstico de transporte aéreo de passageiros

O Brasil apresentou aumento de 5,8% no tráfego doméstico em fevereiro de 2019 quando comparado a fevereiro de 2018, a maior taxa em mais de seis meses e mais do que o dobro da taxa de 2,6% registrada em janeiro. O Brasil foi o único mercado doméstico acompanhado pela IATA que registrou aumento na taxa de crescimento anual na comparação com janeiro de 2019.

“Embora a confiança econômica geral tenha apresentado sinais de enfraquecimento, a aviação continua a produzir resultados sólidos, ajudando a manter o comércio global e a circulação das pessoas. O prazo final do Brexit chegou e não houve acordo de separação, mantendo-se por enquanto a conectividade aérea vital entre o Reino Unido e o continente. Porém, as medidas temporárias não substituem um pacote abrangente do Brexit que garanta à aviação, que é o Negócio da Liberdade, a capacidade de desempenhar seu papel vital de contribuir para o bem-estar da região e do mundo”, disse Alexandre de Juniac.

Deixe uma resposta