Embraer publica perspectivas de mercado para 20 anos

Foto: Alexandre Barros

A Embraer publicou suas Perspectivas de Mercado para entregas de aeronaves comerciais até 2040. O relatório foi apresentado em uma coletiva de imprensa durante o Dubai Air Show hoje.

A Perspectiva de Mercado identifica tendências que influenciarão a demanda por viagens aéreas e entregas de novos aviões a jato e turboélice de até 150 assentos nas próximas duas décadas. Os resultados são fornecidos para sete regiões do mundo.

Os efeitos da pandemia global impactaram a recuperação do tráfego global, medido em receita por passageiro por quilômetro, que de acordo com a previsão da Embraer deverá crescer 3,3% ao ano até 2040. O volume mundial de RPKs de 2019 deverá retornar em 2024.

Três tendências principais estão definindo a demanda futura por viagens e aeronaves:

  • Meio ambiente – as companhias aéreas irão adquirir frotas com maior eficiência de combustível
  • Digitalização – avanços na tecnologia, incluindo home office e videoconferência
  • Regionalização – relocalização para concentrar a produção e minimizar a interrupção da cadeia de fornecimento

Destaques da Perspectiva de Mercado Comercial para 20 Anos

Demanda global por novas aeronaves de até 150 assentos: 10.900 unidades, sendo 8.640 jatos e 2.260 turboélices

Valor de mercado de todas as novas aeronaves: US$ 650 bilhões

Taxa anual de crescimento regional de passageiros por quilômetro – ranking:
4.2% Ásia-Pacífico (inclui China)
4.2% América Latina
3.8% África
3.6% Oriente Médio
3.5% CIS
2.3% Europa
2.0% América do Norte

Participação de passageiros por quilômetro até o final da década (2029):
41% Ásia-Pacífico
36% Europa + América do Norte

Entregas de jatos (8.640) – ranking por região:
2.710 América do Norte (31.4%)
2.160 Ásia-Pacífico (25.0%)
1.770 Europa (20.5%)
760 América Latina (8.8%)
640 CIS (7.4%)
320 Oriente Médio (3.7%)
280 África (3.2%)

Entregas de turboélices (2.260) – ranking por região:
900 Ásia – Pacífico (39.8%)
430 Europa (19.0%)
430 América do Norte (19.0%)
180 África (8.0%)
180 América Latina (8.0%)
100 CIS (4.4%)
40 Oriente Médio (1.8%)

Deixe uma resposta