Governo Federal contratou 42 voos da Latam Airlines para buscar equipamentos de saúde no exterior

Ministério da Infraestrutura coordenou operação especial para trazer da China equipamentos de proteção adquiridos pelo Ministério da Saúde

322

O Governo Federal, através do Ministério da InfraEstrurura, contratou 42 voos junto à Latam para transportar 960 toneladas de máscaras cirúrgicas e N95 compradas pelo Ministério da Saúde. Os equipamentos de proteção individual (EPIs) serão distribuídos às 27 unidades da federação.

O primeiro lote das 240 milhões de máscaras, adquiridas para combater a Covid-19, chegou ao Brasil na última semana através de um Boeing 787-9 do Grupo Latam Airlines, e pousou no Aeroporto Internacional de Guarulhos, em São Paulo.

A aeronave da Latam Airlines Chile decolou de Xangai (China), carregada com cerca de 25 toneladas, fazendo escalas em Auckland (Nova Zelândia) e Santiago (Chile) antes de chegar ao Brasil. Os equipamentos foram levados para a central de distribuição do Ministério da Saúde, em Guarulhos, e de lá seguiram para os estados.

Para auxiliar no enfrentamento à pandemia do novo coronavírus, o Ministério da Infraestrutura desenvolveu um plano de logística e distribuição, em apoio ao Ministério da Saúde. O plano nacional abrange ações para garantir agilidade no transporte do material importado, no desembaraço aduaneiro nos aeroportos e na distribuição dos equipamentos nos estados.

Além dos 42 voos que serão fretados pelo governo, a Americanas vai custear o transporte de 15 milhões de máscaras, que são parte da carga do Ministério da Saúde, em duas aeronaves. O apoio da iniciativa privada também tem ocorrido por parte de outras empresas como a Vale, que está doando 5 milhões de kits de testes rápidos e 15,8 milhões de EPIs ao Governo Federal.

A Kuehne + Nagel foi o operador logístico escolhido pela LATAM Cargo para gerenciar o transporte das 240 milhões de máscaras importadas da China pelo Ministério da Infraestrutura.

Deixe uma resposta