Helvetic, Air France e United Airlines com novas aeronaves

Boeing 737-MAX 10 da United Airlines

Os últimos dias foram repletos de novidades para algumas empresas do transporte aéreo. Duas das que operam no Brasil, Air France e United Airlines, receberam e encomendaram novas aeronaves. Já a Helvetic, da Suíça, recebeu seu primeiro jato de segunda geração da Embraer, o 195E2.

A Air France recebeu seu décimo Airbus A350-900, de prefixo F-HTYK, que vai operar rotas de longa distância da companhia.

A parte frontal da fuselagem leva o nome “Aubusson”, em homenagem à cidade na região francesa de Creuse, cujas tapeçarias são famosas ao redor do mundo. Desde 2019, quando da entrega do primeiro Airbus A350, a Air France retomou a lendária tradição de identificar as aeronaves com o nome de cidades francesas. Aubusson é a 46ª cidade a ser homenageada.

Em alguns dias, “Aubusson” receberá a companhia de “Cannes”, o 11º Airbus A350 da Air France, no aeroporto de Paris-Charles de Gaulle.

Com o Airbus A350-900, a Air France está acelerando a mudança rumo a um transporte aéreo mais sustentável, em linha com os compromissos contidos no Horizon 2030 .

O A350 de última geração consome 25% menos combustível do que aeronaves de gerações anteriores (ou seja, 2,5 litros por passageiro por 100 quilômetros), devido, especialmente, ao uso de 67% de materiais mais leves: 53% de compósitos e 14% de titânio. Sua pegada de ruído também é reduzida em cerca de 40%.

Até 2025, a Air France receberá 38 Airbus A350 para modernizar sua frota de longa distância. A renovação das aeronaves de curta e media distância começará em setembro, com a entrega do primeiro de 60 Airbus A220 encomendados pela companhia.

Já a United Airlines anunciou a compra de 150 aeronaves do modelo Boeing 737-MAX 10 e 50 Boeing 737-MAX 8.

A compra aumentará a frota da United para 380 aviões da família de corredor único com eficiência de combustível, incluindo 30 que já foram entregues. A companhia aérea foi a primeira no mundo a encomendar o 737-MAX 10, em 2017, quando converteu 100 pedidos do 737-MAX 9 para o modelo maior. O acordo também inclui a compra de pacotes de dados do simulador de treinamento do Boeing 737 MAX para apoiar os programas de treinamento de pilotos da United.

Além da encomenda dos MAX, da Boeing, a United Airlines encomendou também 70 aeronaves Airbus A321neo. O novo pedido complementa os pedidos existentes da United para 50 aeronaves Airbus A321XLR, elevando o compromisso total da companhia aérea para 120 aeronaves A321.

Outra razão pela qual o A321neo está em alta demanda globalmente é que a aeronave oferece desempenho ambiental superior com as mais baixas emissões de CO₂ por assento em sua classe. A menor pegada de carbono do A321neo apoiará a United em sua jornada para reduzir as emissões de CO₂ da companhia aérea em 100% até 2050.

Finalizando, a companhia Helvetic Airways, da Suíça, recebeu a primeira de quatro novas aeronaves E195-E2, na sede da Embraer em São José dos Campos. A Helvetic receberá mais três jatos E195-E2 até o final de julho deste ano.

Em 2018, a Helvetic encomendou 12 E-Jets E2 para iniciar sua renovação de frota: oito aeronaves E190-E2 (já em serviço) e quatro E195-E2 (conversões do pedido original de E190-E2), além do direito de compra para mais 12 aeronaves adicionais. Sua frota possui, ainda, quatro jatos E190 de primeira geração. Quando os três E195-E2 restantes forem entregues, a operadora terá 16 E-Jets.

Ao optar pelas aeronaves da Embraer, a companhia aérea desenvolveu uma frota altamente flexível para operar em suas rotas na Europa: os jatos E195-E2, de 134 assentos, os E190-E2, de 110 assentos, e os E190, de 112 assentos. Devido à comunalidade entre os E-Jets, que garante a mesma habilitação à tripulação, a Helvetic pode programar os três diferentes modelos para atender às variações de demanda, maximizando a eficiência operacional.

Deixe uma resposta