Malha aérea de outubro da Gol disponibilizará 400 voos diários

Foto: Alexandre Barros

A Gol Linhas Aéreas reabre no mês de outubro outras três de suas bases: Carajás, no Pará, Fernando de Noronha, arquipélago pertencente ao estado de Pernambuco, e Cruzeiro do Sul, no interior do Acre.

Desde março deste ano, elas estavam inoperantes em razão da pandemia do coronavírus. Para a nova malha aérea, a Gol anuncia 400 voos diários nacionais, vigentes entre os dias 1º e 31 de outubro.

Além das bases retomadas, serão 18 novos mercados atendidos em outubro, o que perfaz o total de 136 mercados contemplados. Em comparação com o mês de setembro, os 400 voos diários representam um aumento de 49% na oferta de operações, chegando a 95% dos destinos do período pré-pandemia. Trata-se de uma malha aérea com viés de retomada consciente e responsável, que irá transportar cargas de emergência, passageiros que precisam visitar familiares, profissionais de saúde que atuam no combate à Covid-19 e pessoas em viagens de turismo e trabalho – a demanda já aponta leve ascensão desse perfil de Clientes.

A retomada da base de Carajás vem reforçar as operações da companhia no estado do Pará e terá seis frequências semanais. O município ganha conexão com Brasília (BSB) e com o aeroporto da capital, Belém, que, por sua vez, passa a disponibilizar em outubro duas novas rotas que não existiam antes da pandemia – Marabá, no mesmo Estado, e São Luís, na região Nordeste. Já Fernando de Noronha, destino turístico dos mais aclamados no Brasil e no mundo, recobra o disputado fluxo para Recife (REC) a partir do dia 10 de outubro, pela Gol, com quatro frequências semanais. Em Cruzeiro do Sul, os voos ocorrerão em quatro dias da semana com destino à Brasília, fazendo rápida escala em Rio Branco, atendendo à demanda de Clientes que precisam voar entre o interior e a capital do estado do Acre.

Brasília, um dos mais importantes hubs da Gol, apresenta novidades em outubro. A cidade ganha outros dois destinos inéditos: para Londrina, no Paraná, e Navegantes, em Santa Catarina. A companhia atinge o patamar histórico de 42 destinos nacionais atendidos a partir de Brasília, reforçando o papel de destaque e liderança da Gol na capital federal.

O aeroporto central paulistano, Congonhas, que no mês de setembro reassumiu um perfil conectivo relevante para a Gol após um período de obras em sua pista principal, passa a voar para 5 novos destinos em outubro – Florianópolis, Fortaleza, Goiânia, Navegantes e RIOgaleão. No aeroporto internacional do Rio de Janeiro, a Gol ainda estabelece ligação direta com Foz do Iguaçu, o maior destaque turístico do Paraná.

Ganham também ênfase na nova malha decolagens de duas grandes capitais do Nordeste. Em Fortaleza, a companhia vai operar 19 decolagens diárias – lançaremos voos sem escalas para São Paulo/Congonhas, Juazeiro do Norte e Natal. Nesse mês, ainda serão retomadas as operações do centro de distribuição de voos (hub) da Gol na cidade cearense, atendendo 11 destinos nacionais e conectando a região Nordeste com demais bases no Norte, Centro-Oeste e Sudeste do Brasil. Já em Salvador, a companhia passará a voar com até três decolagens diárias para Vitória da Conquista.

Pelo País, há outros resgates de rotas pela companhia, que entram em operação em outubro: de Curitiba a Porto Alegre, na região Sul, e, no Norte, de Manaus a Porto Velho.

“Em comparação com abril, o epicentro da pandemia, quando disponibilizamos uma malha aérea essencial com 50 voos diários conectando as capitais brasileiras, a grade de outubro representa, de fato, uma retomada – ainda que consciente, atenta às demandas do mercado e pautada por rígidas normas de Segurança. Além do fortalecimento dos nossos hubs, há reabertura de bases e rotas de grande importância para os nossos Clientes”, afirma Rafael Araujo, diretor de planejamento de malha aérea da Gol.

Os voos internacionais da Gol vão permanecer suspensos em outubro, dado o dinamismo do setor e os obstáculos que podem surgir com a evolução da pandemia.

Deixe uma resposta