A história da TAM Linhas Aéreas se iniciou há 29 anos, mais precisamente em maio de 1976, quando da fundação da Tam Regional, pelo Cmte. Rolim Amaro.

Em 1986, com a compra da Votec, o Cmte. Rolim formou a BR Central – Brasil Central Linha Aérea Regional, com o qual passou a explorar voos para o Centro-Oeste e Norte brasileiro e integrar também o VDC – Voo Direto ao Centro.

Em 1998 a Tam adquiriu a Itapemirim Transportes Aéreos Regionais e a Helisul Linhas Aéreas, que passou a se chamar Tam Express. Neste ano a empresa estreava no cenário internacional com o voo São Paulo – Miami.

Em 1999 a Interexpress (ex-Itapemirim) e a Tam Express foram incorporadas a Tam Linhas Aéreas e em novembro de 2000 a Tam Regional foi finalmente absorvida.

Em 2001 os números demonstraram a grandeza com que a empresa se transformou com 542.712 passageiros transportados em linhas internacionais e 8.407.787 em linhas domésticas. A frota consolidada estava formada por 6 Airbus A319, 16 Airbus A320, 7 Airbus A330-200 e 50 Fokker100.

Em 2003 as aeronaves Fokker 100 começavam a ser devolvidas as empresas que as arrendaram a Tam. Naquele ano ainda a empresa passou a operar em regime de code-share vários voos com a Varig com finalidade de adequar oferta e demanda das duas empresas. Este acordo foi operado até o dia 2 de maio de 2005.

Em 2004 o acordo com a Air France foi desfeito e outros internos realizados com as empresas OceanAir, Pantanal, Passaredo e Trip para alimentação de rotas.

Em novembro de 2006 anunciou contrato de compra de quatro novos Boeing 777-300ER com mais quatro opções, tornando-se a primeira empresa da América Latina a incorporar estas aeronaves em sua frota para os destinos de longo curso. Além disso, assinou um contrato de curto prazo para o leasing de três Boeing MD-11, que operaram até a entrega dos quatro B777-300ERs

Em junho de 2007 assinou um Memorando de Entendimento para a aquisição de 22 Airbus A350 XWB (Xtra Wide Body – aviões de grande porte), modelos 800 e 900, com mais 10 opções, para serem entregues entre 2013 e 2018.

Em 2008 passou a integrar a Star Alliance e 10 de setembro de 2008, David Barioni Neto, ex-vice-presidente técnico operacional da GOL, assumiu a vice-presidência de Operações da TAM, a qual deixou no final de novembro para assumir a presidência da companhia, onde ficou até novembro de 2009. No final de outubro daquele ano recebeu dois Airbus A340-500 com os quais reiniciou a rota de Frankfurt em 30 de novembro.

Em junho de 2009 lançou o Multiplus Fidelidade, programa de fidelização de várias empresas, que gera acumulo de pontos que podem ser trocados entre as empresas. Em 13 de agosto de 2010 assinou um acordo com a LAN para a formação da Latam Group, Holding que uniria as empresas administradas por TAM e LAN. Esta operação foi concluída em 22 de junho de 2012.

Em 2012 a TAM e a ABSA Cargo iniciaram a integração de suas operações, fazendo com que a LATAM tivesse apenas um braço de carga no Brasil. No segundo trimestre de 2014 a LATAM se filiou a OneWorld.

A Tam e a LAN passaram em 8 de outubro suas operações internacionais para o Terminal 3, no Aeroporto Internacional de Guarulhos. As operações domésticas da Tam passaram do Terminal 1 para o Terminal 2.

Em dezembro de 2014 passou a oferecer um voo semanal de São Paulo a Cancun, sendo a única companhia aérea com um voo direto nessa rota.

A operação da extensão até Toronto começou em 29 de março de 2015. No caso dos novos aviões regionais, a empresa pretendia atender de 4 a 6 destinos novos por ano, a partir de 2015. Devido isso, as negociações encontravam-se avançadas com os fabricantes, incluindo a brasileira Embraer, fabricante da nova geração do E-Jet 2, cuja proposta inclui 18 encomendas firmes e 12 opções. A empresa esperava chegar a uma conclusão até o fim do primeiro trimestre de 2015.

A empresa operava nas seguintes cidades em meados de 2015: Aracaju, Assunção, Belém, Belo Horizonte (Confins), Boa Vista, Brasília, Campinas, Campo Grande, Cuiabá, Curitiba, Florianópolis, Fortaleza, Foz do Iguaçu, Goiânia, Ilhéus, Imperatriz, João Pessoa, Joinville, Londrina, Macapá, Maceió, Manaus, Marabá, Maringá, Natal, Palmas, Petrolina, Porto Alegre, Porto Seguro, Porto Velho, Presidente Prudente, Recife, Ribeirão Preto, Rio Branco, Rio de Janeiro (Galeão e Santos Dumont), Salvador, Santarém, São José do Rio Preto, São Luís, São Paulo (Congonhas e Guarulhos), Teresina, Uberlândia, Vitória. No exterior atendia Buenos Aires (Aeroparque e Ezeiza), Caracas, Frankfurt, Lima, Londres, Madrid, México, Miami, Milão, Montevideo, New York, Orlando, Paris, Rosário e Santiago.

Em dezembro de 2015 a companhia iniciou operações na rota entre Brasília e Punta Cana, na República Dominicana com aeronaves Airbus A319 com capacidade para 144 passageiros. No final de 2015 a empresa se tornou a primeira das Américas a receber o novíssimo Airbus A350.

A TAM esperava investir R$ 11 bilhões em frota até 2018, com encomendas de mais de 50 novas aeronaves. Estes investimentos não incluíam as negociações que estavam em andamento. Em outra frente, a empresa estava analisando no curto prazo outras opções de aviões regionais para fortalecer sua presença neste mercado.

Artigo anteriorEl Al (Israel)
Próximo artigoQantas (Austrália)
Profissional do setor de aviação desde 1992, Barros foi o criador de associações vocacionais como Cotan e ApoVoos, que funcionaram até 1999. A transição da ApoVoos para Aviação Brasil ocorreu no ano 2000, com o boom da internet, e desde então é o responsável pela edição de matérias do Portal. Formado em Marketing pela Anhembi Morumbi, teve passagens por empresas do setor e de tecnologia, onde se especializou com conhecimentos de dados e inteligência artificial. É o responsável pela transição do Portal para uma empresa de Inteligência de Mercado.

Deixe uma resposta