Total Linhas Aéreas, Total Linhas Aéreas (Brasil), Portal Aviação Brasil
Foto: Alexandre Barros

A Total Linhas Aéreas opera atualmente em 3 cidades da região norte, Carauari, Coari e Manaus, em contratos de fretamento de passageiros, com aeronaves ATR-42. Além das 3 cidades com transporte de passageiros opera nas cidades de Curitiba, Florianópolis, Porto Alegre, Rio de Janeiro (Galeão), São Paulo (Guarulhos) e Vitória com voos de transporte de malotes para os correios.

Desde o final de 2007, quando as operações de transporte regional foram absorvidas pela Trip Linhas Aéreas, a Total vem se dedicando somente aos voos de fretamentos e carga aérea. Naquele ano a empresa chegou a transportar 721 mil passageiros, número bem superior aos 67.474 passageiros transportados em 2017. Também no ano passado registramos queda de 19% no volume de passageiros; 58,6% no volume de carga transportada e acréscimo de 4,34% de correio, comparado com 2016.

Porém, nos cinco primeiros meses de 2018, o volume de passageiros está com queda de 18,32%; 97% de queda em carga aérea e 8,73% de queda no volume de correios, o que não é um bom indicador para a companhia.

A Total iniciou seus voos como empresa de táxi aéreo em junho de 1988. Em 1993 passou a operar como companhia regular de passageiros com uma frota de 7 Embraer 110 e 1 Embraer 120.Total Linhas Aéreas, Total Linhas Aéreas (Brasil), Portal Aviação BrasilEm 1997 a frota sofreu alterações significativas e passou a contar com 4 Embraer 110, 2 Embraer 120 e 4 ATR-42-300. Voava de Belo Horizonte para várias cidades mineiras além da Rede Postal Noturna.

Em 1998 passou a empregar um ATR 42-300 na Ponte Regional entre Pampulha e Santos Dumont. Esta linha era operada em pool com a Interbrasil, Passaredo e Pantanal.

Em 2000 o Pool com as empresas Interbrasil, Pantanal e Passaredo foi desfeito e a Ponte Aérea entre os Aeroportos de Pampulha e Santos Dumont foi suspensa. Em 2001 recebeu dois Boeing 727-200 para o transporte de cargas e da Rede Postal Noturna, um business que virou o foco da empresa em receita.

Em 2002 passou a voar em linhas da região norte do país e vendeu seu Embraer 120 para a empresa Puma Air. Seus Embraer 110 foram retirados de operação e houve um remanejamento de linhas. Ainda em 2002 recebeu seu terceiro Boeing 727-200 Cargo.

Em agosto de 2004 realizou um acordo com a Tam para atendimento de passageiros em algumas cidades. Sua frota de ATR 42 passou para oito aeronaves. A Total é também um centro autorizado de oficina das aeronaves ATR, da Aerospatiele / Alenia, na América Latina.

Em 31 de maio de 2007 acertou a compra de dez novas aeronaves ATR, sendo seis do modelo 42-500, com capacidade para 50 passageiros e 4 do modelo 72-500, com capacidade para 70 passageiros. O investimento foi de US$ 150 milhões (cerca de R$ 300 milhões).

Em 13 de novembro de 2007 a Trip Linhas Aéreas e a Total Linhas Aéreas protocolaram na Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC), o pedido incorporação das operações regulares de passageiros da Total pela TRIP. A Total permaneceu utilizando 04 aeronaves B727-200 Full Cargo e ainda 04 ATR42-500, de última geração, destinados exclusivamente ao transporte de carga e fretamentos de passageiros, além de manter uma participação no capital da nova Trip.

Em 2011 fechou uma parceria com a empresa JadLog para o transporte de cargas na rota Porto Alegre – Curitiba – Jundiaí.

Total Linhas Aéreas, Total Linhas Aéreas (Brasil), Portal Aviação Brasil

De 2014 a 2017 a Total vem apresentando números seguidos de queda de passageiros transportados e carga aérea, porém, vem se mantendo estável no contrato dos correios. Vamos aguardar o decorrer de 2018 para entender qual será o direcionamento estratégico da companhia no setor.

Voos em Operação no Brasil

Total Linhas Aéreas, Total Linhas Aéreas (Brasil), Portal Aviação Brasil

Frota da Empresa

Total Linhas Aéreas, Total Linhas Aéreas (Brasil), Portal Aviação Brasil

Deixe uma resposta