Aeroporto de Teresina (Senador Petronio Portella)

4032
Foto: Infraero

O Aeroporto  de  Teresina foi inaugurado em 30 de setembro de 1967. Administrado pelo então Ministério da Aeronáutica, o aeroporto foi construído ao norte da capital, numa região situada entre os rios poty e parnaíba.

Em fevereiro de 1975, através da Portaria nº 102/GM5, de 23/12/1974, o aeroporto, com exceção da atividade de navegação aérea, passou a ser administrado pela Empresa Brasileira de Infra-Estrutura Aeroportuária-INFRAERO.

Está localizado na região meio-norte, a cerca de 350 km da costa, sendo o único aeroporto das capitais nordestinas situado fora da área litorânea. Sua localização entretanto, do ponto de vista operacional, tem grande importância estratégica, pois torna-se um aeroporto de ligação das capitais nordestinas com o norte do país.

Embora grande parte da população teresinense o denomine Aeroporto Santos Dumont, sua denominação oficial era Aeroporto de Teresina, alterada no ano de 2000 para  Aeroporto de Teresina/Senador Petrônio Portella, de acordo com a lei nº 9.942, de 22 de dezembro de 1999, em homenagem ao ilustre político piauiense Petrônio Portella Nunes, que foi Prefeito de Teresina, Deputado Estadual, Governador, Senador, Presidente do Congresso Nacional e Ministro da Justiça.

O aeroporto está situado ao norte da capital piauiense, a apenas 4,4 km do centro da cidade, entre os rios Poty e Parnaíba. Passageiros têm à disposição 29 estabelecimentos dos mais variados seguimentos, como lojas de artesanato e produtos típicos da região, bijuterias, locadoras de veículos, lanchonetes, agências de câmbio e turismo, banca de jornais e revistas e caixas eletrônicos. Os usuários também encontram um terminal acessível, com banheiros e telefones adaptados e equipamentos que auxiliam no embarque e desembarque de passageiros com deficiência ou mobilidade reduzida.

Com capacidade para receber 3,5 milhões de passageiros por ano, o aeroporto registra uma média diária de aproximadamente 3,2 mil viajantes. Atualmente, são 90 operações regulares semanais de três companhias aéreas – Azul, Gol, Latam. As rotas interligam Teresina a diversos destinos brasileiros, como São Luís, Fortaleza, Guarulhos e Campinas, Brasília, Recife, além das conexões.

A Infraero concluiu a obra de substituição de toda a cobertura do terminal de passageiros do aeroporto. Com isso, foi liberado o acesso ao 1º piso, no terraço panorâmico. A fachada e as marquises do terminal também receberam diversas melhorias para ampliar a qualidade dos serviços prestados aos passageiros. Essas iniciativas tiveram investimento de aproximadamente R$ 3,4 milhões.

Além disso, o terminal recebeu pintura e troca de forros, o canal de inspeção da sala de embarque foi modernizado e o sistema viário de acesso recebeu nova sinalização.  As melhorias também contemplaram a implantação da sinalização vertical, a renovação dos canteiros na pista de acesso ao aeroporto, implantação de iluminação na frente do terminal por luminárias com tecnologia LED, que são mais duradouras, sustentáveis e econômicas, além de demandar menos manutenção.

A iluminação das lâmpadas amarelas do sistema viário de acesso ao aeroporto também deu lugar às lâmpadas brancas e fortes, tornando todo o ambiente muito mais agradável e seguro. A ação é fruto de parceria entre a Infraero e a Prefeitura de Teresina.

O superintendente do Aeroporto de Teresina, Fernando Nicácio, destaca que o investimento para o terminal traz benefícios aos passageiros, companhias aéreas e comunidade aeroportuária. “A expectativa é que o aeroporto melhore cada vez mais, proporcionando melhorias na infraestrutura para que os passageiros e demais clientes que utilizam as instalações. Tudo para que os viajantes encontrem mais conforto, comodidade e segurança”, afirma.