Home Conteúdo Premium Alitalia (Itália)

Alitalia (Itália)

Alitalia (Itália)
Foto: Alexandre Barros

A Alitalia deve retomar seus voos regulares no Rio de Janeiro e São Paulo no próximo dia 1º de setembro de 2021. A expectativa é de ter novamente um voo diário partindo do Galeão para Roma com o Airbus A330-200 e dois voos diários, partindo de Guarulhos para Roma, com o Boeing 777-200ER, caso não ocorra novas prorrogações pela companhia aérea devido a pandemia de Covid-19.

A Alitalia iniciou suas operações após a II Guerra Mundial utilizando aeronaves Douglas DC-4 e Lancastrians. Em maio de 1948 iniciou os voos entre Roma – Dakar – Natal – Rio de Janeiro – São Paulo – Buenos Aires. Em 1957 adotou o nome Alitalia e aeronaves Convair 340 e Douglas DC-6 foram adicionadas a frota. Pouco tempo depois chegaram os Douglas DC-3, DC-7 e Viscounts. A empresa utilizou várias aeronaves Viscount, Caravelles, DC-8-43, DC-8-62 e DC-9-32.

Os Boeing 747 e DC-10 chegaram para substituir os DC-8-62 nas rotas de longa distância e os Boeing 727 e Airbus A300 substituíram os Caravelles. Nos anos 80, os McDonnell Douglas MD-80 substituíram os Douglas DC-9-32 e DC-9-80. Sendo assim, em 1984 sua frota estava composta por 11 Boeing 747-200, 18 Douglas DC-9-32, 19 Douglas DC-9-82, 3 Douglas DC-10-30 e 8 Airbus A300.

A Alitalia foi a primeira empresa aérea do mundo a encomendar o Airbus A321 em 1990. Naquele ano a empresa operava três voos semanais para o Brasil. Em 1993 o número de voos saltou para 5 semanais, operados com os McDonnell Douglas MD-11. Em 1995 voltou a operar com o Boeing 747-200 na rota. Em 1999, com o crescimento de demanda, a Alitalia passou a operar três voos semanais na rota Rio de Janeiro – Roma com McDonnell Douglas MD-11 e seis voos semanais com o Boeing 767-300ER na rota São Paulo – Roma.

Em 2002 juntou-se a aliança SkyTeam. Em 2003 a Alitalia passou a operar de São Paulo para Milão, cinco vezes por semana e de São Paulo para Roma, duas vezes por semana com o Boeing 767. Em novembro de 2003 o Boeing 777-200ER substituiu o Boeing 767-300ER nestas rotas. Em 13 de janeiro de 2009 foi privatizada e houve integração de rotas com a AirOne, sendo que 25% da companhia passou para o Grupo Air France/KLM. Em 2015 a Etihad Airways comprou 49% das ações da companhia aérea sendo os outros 51% nas mãos da holding Alitalia.

Atualmente a companhia passa por um delicado processo financeiro e acredita-se que haverá uma nova injeção de capital na aérea, que já está sob intervenção do governo há quatro anos. A União Europeia tem severas restrições para aportes financeiros em empresas privadas, e isto é um risco para a companhia aérea, que, caso seja bloqueado o auxílio financeiro, poderá ver a Alitalia ser liquidada e extinta. No entanto, caso aprovado, a companhia poderá ser rebatizada de ITA – Italia Trasporto Aereo, e quem sabe, a partir daí, decolar em céus menos turbulentos.

Números de passageiros transportados de e para o Brasil nos últimos cinco anos

Podemos notar nos dados acima que a Alitalia estava em franco crescimento no transporte de passageiros de e para o Brasil em 2018 e 2019, até que, em 2020, os efeitos da pandemia de Covid-19 derrubaram os números das companhias aéreas em todo o mundo e a rota brasileira sentiu os efeitos da queba abrupta de demanda, transportando quase 80% menos passageiros que em 2019.

Números de carga transportada de e para o Brasil nos últimos cinco anos

Se tem um serviço que evoluiu na pandemia de Covid-19 foi o de carga aérea. Muitas empresas ao redor do mundo tiveram evolução expressiva na pandemia, inclusive adaptando aeronaves de passageiros para o transporte de cargas. No entanto, este serviço na Alitalia, pelo menos para o Brasil, não evoluiu muito. A grande demanda de carga era oriunda de passageiros, com suas bagagens, e o reflexo foi a queda de 64% no volume de carga transportada de e para o Brasil.

Voos em Operação do Brasil

A Alitalia, como notamos acima, mantem apartados os voos do Rio de Janeiro e São Paulo para Roma, com o Airbus A330-200 servindo o Aeroporto do Galeão, no Rio de Janeiro, e o Boeing 777-200ER o Aeroporto de Guarulhos, em São Paulo.

Frota da Empresa

Deixe uma resposta

error: Conteúdo Protegido !!
%d blogueiros gostam disto: