Grupo Latam Airlines entra com pedido de recuperação judicial

O Grupo Latam Airlines solicitou proteção voluntária pelo processo de reorganização financeira previsto no Capítulo 11 da lei dos EUA. As afiliadas da Latam na Argentina, Brasil e Paraguai não estão incluídas no pedido

O Grupo Latam Airlines e suas afiliadas no Chile, Peru, Colômbia, Equador e Estados Unidos solicitaram recuperação judicial sob a proteção do Capítulo 11 da lei dos Estados Unidos, com o apoio das famílias Cueto e Amaro, e da Qatar Airways, dois dos maiores acionistas da Latam.

Diante dos efeitos da Covid-19 no setor mundial de aviação, esse processo de reorganização oferece à Latam a oportunidade de trabalhar com os credores do grupo e outras partes interessadas para reduzir sua dívida, acessar novas fontes de financiamento e continuar operando, enquanto adapta seus negócios a essa nova realidade.

O processo de reorganização financeira com base no Capítulo 11 é um amparo legal comprovado por meio da qual a Latam e as referidas afiliadas terão a oportunidade de redimensionar suas operações para o novo ambiente da demanda e reorganizar seus balanços, permitindo que emerjam mais ágeis, resilientes e sustentáveis. A Latam e suas afiliadas continuarão a voar durante todo o processo, conforme as condições permitirem.

O grupo garantiu o suporte financeiro de acionistas, incluindo as famílias Cueto e Amaro, que tem um relacionamento próximo e duradouro com a Latam, e a Qatar Airways, para a obtenção de até 900 milhões de dólares em um financiamento DIP (debtor-in-possession, em inglês). Esses parceiros tem um profundo entendimento da indústria, do grupo e de seus desafios operacionais. O apoio deles demonstra uma crença na Latam, em suas afiliadas e na sustentabilidade do grupo a longo prazo. Na extensão permitida por lei, o grupo aceitaria outros acionistas interessados ​​em participar desse processo para fornecer financiamento adicional. Além disso, no momento do pedido, o grupo tinha aproximadamente $1.3 bilhões de dólares em dinheiro disponível.

A Latam e suas afiliadas também estão em discussões com seus respectivos governos no Chile, Brasil, Colômbia e Peru para apoio na obtenção de financiamento adicional, na proteção de empregos sempre que possível e na minimização de disrupções nas operações. A Latam e suas afiliadas gostariam de agradecer aos seus acionistas, funcionários, credores e comunidades servidas pelo apoio ao processo para garantir o futuro do grupo a longo prazo. O grupo está confiante de que esse processo reunirá essas diversas partes interessadas na construção de uma nova Latam, mais bem posicionada para ter sucesso nos próximos anos.

O grupo continua se adaptando e respondendo à pandemia da Covid-19 e está se preparando ativamente para receber os clientes de volta quando as proibições de viagem forem suspensas e a demanda aumentar, garantindo a passageiros e tripulação os mais altos padrões de segurança pelos quais a Latam é altamente reconhecida.

O grupo Latam está comprometido em preservar a continuidade dos negócios à medida que se reorganiza – especialmente em relação a funcionários, clientes, fornecedores, parceiros comerciais e comunidades locais.

· Latam Airlines Group S.A. e suas afiliadas continuarão operando voos de passageiros e de carga, sujeitos a restrições de demanda e de viagem.
· Todas as passagens atuais e futuras, vouchers de viagem, pontos e benefícios do programa Latam Pass, bem como políticas de flexibilidade, serão respeitados.
· Os funcionários do grupo continuarão sendo pagos e receberão os benefícios previstos em seus contratos de trabalho.
· Os fornecedores serão pagos em tempo hábil pelos bens e serviços entregues a partir de 26 de maio de 2020 e ao longo desse processo.
· As agências de viagens e outros parceiros comerciais não sofrerão interrupções em suas interações com o grupo Latam.

Após uma análise cuidadosa, a Latam está confiante de que o processo de reorganização com base no Capítulo 11 é o melhor caminho a seguir para alcançar os objetivos do grupo e cumprir suas obrigações, ao mesmo tempo em que administra de maneira abrangente sua frota e endereça suas dívidas – a maioria delas mantida nos Estados Unidos. É importante ressaltar que esse processo é muito diferente do conceito de quebra, falência ou liquidação. A Latam pretende contar com um alívio específico que permitirá ao grupo pagar funcionários, cumprir obrigações em relação a benefícios, pagar fornecedores críticos e realizar outras operações comerciais diárias à medida que trabalha com o tribunal e os credores para resolver seu caso. Com a proteção do Capítulo 11, a equipe de gestão do grupo permanecerá a mesma e continuará a liderar a Latam durante o processo de reorganização e transformação.

Essas disposições únicas do processo de reorganização pelo Capítulo 11 permitirão que o grupo minimize disrupções no negócio e proteja os interesses das partes interessadas enquanto reestrutura seu balanço patrimonial para emergir como um grupo de companhias aéreas mais ágil, resiliente e sustentável.

Não fazem parte do pedido

● Latam Airlines Argentina, Latam Airlines Brasil e Latam Airlines Paraguay: As entidades da Latam na Argentina, Brasil e Paraguai, não estão incluídas no processo de reorganização pelo Capítulo 11. A entidade da Latam no Brasil está em discussão com o governo Brasileiro sobre próximos passos e suporte financeiro às operações brasileiras.

É importante ressaltar que, incluídas ou não no pedido, todas as empresas do grupo continuarão a operar conforme as restrições de viagem e a demanda permitirem.

Deixe uma resposta