TACV Cabo Verde Airlines cancela Salvador

Desempenho de Salvador pode ter sido decisivo para cancelamento da rota

301
Foto: Cabo Verde Airlines

A TACV Cabo Verde Airlines cancelou Salvador de sua malha para o Brasil no último dia 1º de março. Desde 24 de junho de 2018 a companhia aérea operava regularmente em Salvador com grande expectativa do fluxo de passageiros para a capital baiana, famosa pelos belos lugares turísticos e festas!

De junho a dezembro de 2018 foram embarcados em Salvador 799 passageiros somente, sendo 271 passageiros em junho e 295 em dezembro. No sentido contrário embarcaram apenas 308 passageiros. Nos outros meses, o voo, com Boeing 757-200, de 183 lugares, decolava praticamente VIP. Naquele ano a rota de Salvador tinha escala em Recife e ou Fortaleza, dependendo do dia de operação. O trecho Ilha do Sal – Salvador – Ilha do Sal, em 2018, obteve apenas 20,97% de aproveitamento.

Em 2019 a Cabo Verde Airlines eliminou as paradas em Fortaleza e Recife, no voo para Salvador. Mesmo assim os números de aproveitamento eram muito baixos, chegando a 16,17% entre Ilha do Sal e Salvador em maio do ano passado e 15,30% de Salvador para a Ilha do Sal em abril passado! O aproveitamento só melhorou quando a companhia decidiu ofertar 3 voos semanais a partir de junho, elevando sua promoção com os agentes de viagens. Para se ter ideia, em setembro, de Salvador para a Ilha do Sal a companhia obteve impressionantes 88,13% de aproveitamento. De janeiro a dezembro de 2019 foram embarcados 10.517 passageiros de Sal para Salvador e 10.499 passageiros de Salvador para Sal, com média de 55,21% de aproveitamento na rota.

Em janeiro último 1.284 passageiros embarcaram com destino a Cabo Verde e de lá para Salvador 1.140 pessoas, com aproveitamento de 60,21% na rota!

O que fez a companhia repensar a rota? Vamos notar que, no nordeste brasileiro, a Cabo Verde Airlines já operava em Fortaleza e em Recife. Recentemente abriu um quarto destino no Brasil, Porto Alegre, no extremo sul do nosso país, com possibilidade de atingir possíveis demandas para a Argentina e Uruguai, através de conexões. Convenhamos que, é muito mais saudável, financeiramente falando, redistribuir o fluxo de Salvador através de conexões em Recife com operadores locais, do que prolongar um voo de Recife até Salvador, com todas as nossas taxas aeroportuárias e gastos com combustível, já que, isoladamente, Salvador, fica aquém com o aproveitamento, apesar da ligeira melhora.

Segundo comunicado da empresa, a alegação era devido o lançamento de novas rotas para a Europa e para a Àfrica e que os passageiros de Salvador seriam reacomodados em voos para Fortaleza e Recife, o que vai ao encontro com nossa análise.

Resumindo, Salvador não se pagava! O Break-Even estava no negativo! Veja este levantamento do aproveitamento mensal da rota realizado pelo Portal Aviação Brasil, que trabalha com inteligência de dados para o mercado aéreo.

SID-SSA-dados-2018-a-2020

Diferentemente da TAP Air Portugal e da Copa Airlines, que possuem voos para várias cidades brasileiras, as demandas para Portugal e Cidade do Panamá justificam uma maior oferta de voos para outras cidades, o que pode fazer com que a Cabo Verde Airlines esteja repensando sua estratégia de rotas para nosso país!

Deixe uma resposta