Aeroporto Internacional de Curitiba (Afonso Pena)

Os números do

8723
Foto: Infraero

O Aeroporto Internacional de Curitiba apresentou crescimento de 4,63% no volume de passageiros embarcados em voos domésticos no primeiro semestre de 2019 comparado com o mesmo período do ano anterior, com um total de 1.557.348 passageiros embarcados.

Destaque para a Azul Linhas Aéreas que cresceu 15,98% no período, absorvendo a demanda que antes embarcava na Avianca Brasil, conforme tabela exclusiva do Portal Aviação Brasil, mostrada abaixo, com a participação de mercado de cada empresa.

No cenário internacional, os embarques em Curitiba tiveram queda de 10,4% comparado com o primeiro semestre do ano anterior, com 18.191 passageiros embarcados. A líder em market-share é a Aerolineas Argentinas com 72,73% e, como destaque, notamos que nenhuma empresa nacional está operando voos regulares internacionais a partir de Curitiba. Os dados exclusivos, produzidos pelo Portal Aviação Brasil, são mostrados a seguir.

Para finalizar, outra análise inédita, a de ofertas de voos do aeroporto, com a sua representativa por destino e companhia aérea.

O Aeroporto Internacional Afonso Pena tem capacidade para receber 14,8 milhões de passageiros por ano. Cerca de 179 voos operam diariamente no terminal, transportando aproximadamente 17 mil passageiros entre embarques e desembarques, número que o coloca como um dos mais movimentados do Brasil.

O Aeroporto foi o mais bem avaliado do Brasil no segundo trimestre de 2019, de acordo com a Pesquisa de Satisfação de Passageiros e de Desempenho Aeroportuário, do Ministério da Infraestrutura.

O terminal curitibano conquistou nota de 4,72 em uma escala onde a pontuação máxima é 5. A pesquisa avalia trimestralmente os 20 aeroportos com maior movimentação no Brasil. Juntos, eles são responsáveis por 87% do fluxo de passageiros no país. Além da maior nota, o Afonso Pena também se destacou na categoria de aeroportos que movimentam de 5 a 15 milhões de passageiros ao ano.

O Aeroporto de Curitiba foi avaliado em 38 indicadores, sendo 37 de processos e um de satisfação geral. Destes, 33 estão acima da meta de 4 pontos estabelecida pelo Governo Federal. Ainda dentro desses números, o Afonso Pena tem as maiores notas entre todos os participantes para tempo de fila na aduana e cordialidade dos funcionários da aduana; disponibilidade de tomadas e assentos na sala de embarque; qualidade da sinalização do aeroporto e das instalações de estacionamento de veículos; disponibilidade e limpeza dos sanitários; limpeza geral; conforto térmico e acústico do aeroporto; qualidade da informação nos painéis das esteiras de restituição de bagagem, além de disponibilidade de transporte público para o aeroporto.

A Pesquisa de Satisfação do Passageiro e de Desempenho Aeroportuário foi realizada pela Praxian Consultoria Ltda., entre os meses de abril e junho, e contou com 24.320 entrevistas com viajantes de voos domésticos e internacionais. Desde o início da pesquisa, em 2013, o aeroporto paranaense é um dos mais premiados, tendo ficado na primeira posição por 16 vezes.

História

O traçado da pista do aeroporto é o mesmo da época da 2ª Guerra Mundial, quando ele era a Base Aérea Afonso Pena. Em 1946, a aviação civil passou a operar na base com voos regionais e internacionais, sendo construída uma estação de passageiros utilizada até 1959, quando foi inaugurada nova estação de passageiros.

Em 1974, a Infraero assumiu a administração do aeroporto que está localizado a 18 km do centro da cidade de Curitiba. Desde a sua inauguração, várias melhorias foram realizadas no Aeroporto Internacional Afonso Pena. Entre elas, a ampliação do terminal, em 1977, e a inauguração do novo terminal de passageiros com 45 mil m², em 1996.

Para aumentar o nível de conforto e segurança, na última década, o terminal curitibano recebeu investimentos na ordem de R$ 350 milhões, que ampliaram sua capacidade de 6,9 milhões para 14,8 milhões de passageiros por ano.

Dentre as melhorias, destacam-se: a obra de reforma e ampliação do terminal de passageiros, que passou de 45 mil m² para 112 mil m²; a obra de reforma e ampliação do terminal de cargas, que passou de 12 mil m² para 17 mil m², com novas áreas para cargas vivas e restritas; a ampliação do pátio de manobras, que ganhou mais 10 posições para aeronaves, totalizando 26 posições e a reforma e ampliação do terminal de passageiros.

Abaixo outro estudo inédito do Portal Aviação Brasil, trazendo os números de passageiros embarcados e desembarcados no aeroporto, doméstico e internacional, e seu crescimento anual desde o ano 2000 até o ano de 2018.

Deixe uma resposta