Aeroporto Internacional de Curitiba (Afonso Pena)

Os números do

8972
Foto: Infraero

O Aeroporto Internacional de Curitiba apresentou crescimento de 4,63% no volume de passageiros embarcados em voos domésticos no primeiro semestre de 2019 comparado com o mesmo período do ano anterior, com um total de 1.557.348 passageiros embarcados.

Destaque para a Azul Linhas Aéreas que cresceu 15,98% no período, absorvendo a demanda que antes embarcava na Avianca Brasil, conforme tabela exclusiva do Portal Aviação Brasil, mostrada abaixo, com a participação de mercado de cada empresa.

No cenário internacional, os embarques em Curitiba tiveram queda de 10,4% comparado com o primeiro semestre do ano anterior, com 18.191 passageiros embarcados. A líder em market-share é a Aerolineas Argentinas com 72,73% e, como destaque, notamos que nenhuma empresa nacional está operando voos regulares internacionais a partir de Curitiba. Os dados exclusivos, produzidos pelo Portal Aviação Brasil, são mostrados a seguir.

Para finalizar, outra análise inédita, a de ofertas de voos do aeroporto, com a sua representativa por destino e companhia aérea.

O Aeroporto Internacional Afonso Pena tem capacidade para receber 14,8 milhões de passageiros por ano. Cerca de 179 voos operam diariamente no terminal, transportando aproximadamente 17 mil passageiros entre embarques e desembarques, número que o coloca como um dos mais movimentados do Brasil.

Até setembro de 2019, registrou mais de 4,7 milhões de passageiros entre embarques e desembarques. Atualmente, seis companhias aéreas operam no terminal paranaense: Aerolineas Argentinas, Paranair, Passaredo, Azul, Gol, Latam e TwoFlex, que ligam Curitiba a diversos destinos brasileiros, como: Congonhas (SP), Guarulhos (SP), Campinas (SP), Ribeirão Preto (SP), Porto Alegre (RS), Santos Dumont (RJ), Galeão (RJ), Brasília (DF), Foz do Iguaçu (PR), Maringá (PR), Cascavel (PR), Londrina (PR) Lages (PR) e também a destinos internacionais, como Buenos Aires, na Argentina, e Assunção, no Paraguai, além das conexões.

Em outubro, o Afonso Pena começou a operar dez novos destinos no interior do Paraná, sendo elas: Arapongas; Paranavaí; Guaíra; Paranaguá; Campo Mourão; Cianorte; Telêmaco Borba; Cornélio Procópio; União Da Vitória; e Francisco Beltrão.

História

O traçado da pista do aeroporto é o mesmo da época da 2ª Guerra Mundial, quando ele era a Base Aérea Afonso Pena. Em 1946, a aviação civil passou a operar na base com voos regionais e internacionais, sendo construída uma estação de passageiros utilizada até 1959, quando foi inaugurada nova estação de passageiros.

Em 1974, a Infraero assumiu a administração do aeroporto que está localizado a 18 km do centro da cidade de Curitiba. Desde a sua inauguração, várias melhorias foram realizadas no Aeroporto Internacional Afonso Pena. Entre elas, a ampliação do terminal, em 1977, e a inauguração do novo terminal de passageiros com 45 mil m², em 1996.

Para aumentar o nível de conforto e segurança, na última década, o terminal curitibano recebeu investimentos na ordem de R$ 350 milhões, que ampliaram sua capacidade de 6,9 milhões para 14,8 milhões de passageiros por ano.

Dentre as melhorias, destacam-se: a obra de reforma e ampliação do terminal de passageiros, que passou de 45 mil m² para 112 mil m²; a obra de reforma e ampliação do terminal de cargas, que passou de 12 mil m² para 17 mil m², com novas áreas para cargas vivas e restritas; a ampliação do pátio de manobras, que ganhou mais 10 posições para aeronaves, totalizando 26 posições e a reforma e ampliação do terminal de passageiros.

Abaixo outro estudo inédito do Portal Aviação Brasil, trazendo os números de passageiros embarcados e desembarcados no aeroporto, doméstico e internacional, e seu crescimento anual desde o ano 2000 até o ano de 2018.

Deixe uma resposta