A Transportes Aéreos Bandeirantes foi originariamente fundada com o nome de Transportes Aéreos da Bacia Amazônica e a sigla TABA.

Com a grave crise da borracha na região norte, seus proprietários conseguiram concessão do DAC para operar uma rota sul, pelo litoral, em abril de 1948, ligando o Rio de Janeiro a Laguna, estendida até Porto Alegre.

E foi ai que a empresa se firmou até integrar o consórcio do Loide Aéreo Nacional. Operou dois Consolidated PBY-5 Catalina e chegou a ter 1 Douglas DC-3, 3 Curtiss C-46 e 1 Douglas DC-4.

Fato trágico e curioso é que em 30 de setembro de 1949 um dos seus Catalina (PP-BLB) se acidentou ao pousar no estirão de Iguape, em São Paulo, quando se chocou com obstáculo semi submerso, vitimando um tripulante e dois passageiros. Para prestar socorro, a companhia enviou o Douglas DC-3 (PP-BLC), que se acidentou no mesmo dia e mesmo local do Catalina. Felizmente, neste caso, não houve vítimas. A aeronave foi recuperada e vendida a Real, onde operou com prefixo PP-YPX.

Deixe uma resposta