Loide Aéreo Nacional (Brasil)

Em 22 de dezembro de 1947 surgia em Anápolis, Goiás, uma companhia aérea cargueira de nome TCA – Transporte Carga Aérea, fundada por Ruy Vacani, com 3 Douglas C-47.

Em agosto de 1949, após uma reorganização da empresa, sua razão passou a Loide Aéreo Nacional e foi autorizada a importar 9 Curtiss C-46 e realizar voos regulares do Rio e Belo Horizonte para São Luis e Fortaleza, com escalas em Carolina, Formosa, Bom Jesus da Lapa. Outra rota iniciada foi a Rio de Janeiro – Belo Horizonte – Lapa – Fortaleza.

Em 1951 adquiriu a Linhas Aéreas Paulistas e incorporou a Transportes Aéreos Bandeirantes.

Nos anos de 1952 e 1953 suas linhas atendiam quase todas as capitais brasileiras. Em 22 de novembro de 1956 o Loide Aéreo assinou um acordo de cooperação com a Panair do Brasil por dois anos.

Em fevereiro de 1957 o Lóide Aéreo encomendou 4 Douglas DC-6 que seriam alugadas à Panair para uso em seus voos internacionais. No acordo firmado, a Panair comprometia-se a não competir com o Lóide nas linhas domésticas longas com o DC-6 ou equivalente. O Lóide usou seis Douglas DC-4 comprados da Western Airlines e United Airlines para a sua expansão. O acordo terminou em julho de 1958, sem sucesso operacional.

Em julho de 1959 o Loide Aéreo iniciou voos cargueiros para Miami com aviões Douglas DC-4 e em 1960 uma iniciativa, que é padrão atualmente, o de preços baixos em voos noturnos, neste caso, na linha Rio – Brasília.

Em março de 1961 os Douglas DC-6 alugados à Panair retornaram a frota do Lóide. Em 24 de outubro de 1961 assumiu o controle da NAB – Navegação Aérea Brasileira, que continuou a operar de forma independente.

Ao longo de sua história a frota do Loide Aéreo contou com 3 Douglas C-47, 33 Curtiss C-46, 9 Douglas DC-4 e 4 Douglas DC-6.

Em 7 de janeiro de 1962 o governador do estado de São Paulo anunciou a compra do Lóide Aéreo pela VASP.

Deixe uma resposta